Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

jugular

Lapsus linguae ou nem por isso?

"A polícia afegã levou hoje a cabo um atentado na capital no país, Cabul, no qual morreram sete pessoas, duas das quais taliban que tentaram matar no domingo o presidente Hamid Karzai, quando este inspeccionava as tropas durante um desfile militar contra a ocupação soviética. Além destes dois islamitas, uma mulher, uma criança e três membros dos serviços de segurança não resistiram ao atentado, informou o porta-voz dos serviços de informação, Amrullah Saleh, em conferência de imprensa depois do raide, que durou quase dez horas." Público

minudências

Para o Henrique Raposo e todos os liberais que gostam de lembrar a sabedoria dos founding fathers: "Justice is the end of government. It is the end of civil society. It ever has and will be pursued until it be obtained or until liberty be lost in the pursuit." James Madison (The Federalist Papers, no. 51 , New American Library, 1961, p. 324) Sim, eu sei, ele menciona a Liberdade, mas apenas como uma condição limite. A desvalorização da componente de justiça e do "estado social", tão cara à maioria dos liberais ditos clássicos, não joga com o dito de Hamilton, essa douta figura da revolução americana.

as angústias de um liberal à portuguesa:

deverá o liberal comemorar o 25 de Abril? deverá o liberal distrair-se do coito para intervir na gestão da estimulação do clítoris da companheira, contrariando a livre iniciativa desta? deverá o liberal segurar o orgasmo demasiado longamente sabendo que com isso contraria as livres forças de mercado que lhe abalam o escroto? Na posição arqueada de barriga para cima, de mercado à vista e bumbum na ponta da cama, em que a parceira coloca os pés no tórax do liberal e este fica à vontade para introduzir o blue-chip, deve recorrer-se a um travesseiro de apoio, ou entalar-lhe debaixo dos lombares três edições de Hayek em paperback? Ou será o hardback mais kinky? Do meu querido amigo, jacinto libório

Lapsus linguae ou nem por isso?

“A polícia afegã levou hoje a cabo um atentado na capital no país, Cabul, no qual morreram sete pessoas, duas das quais taliban que tentaram matar no domingo o presidente Hamid Karzai, quando este inspeccionava as tropas durante um desfile militar contra a ocupação soviética.

Além destes dois islamitas, uma mulher, uma criança e três membros dos serviços de segurança não resistiram ao atentado, informou o porta-voz dos serviços de informação, Amrullah Saleh, em conferência de imprensa depois do raide, que durou quase dez horas.”

Público

as angústias de um liberal à portuguesa:

deverá o liberal comemorar o 25 de Abril?
deverá o liberal distrair-se do coito para intervir na gestão da estimulação do clítoris da companheira, contrariando a livre iniciativa desta?
deverá o liberal segurar o orgasmo demasiado longamente sabendo que com isso contraria as livres forças de mercado que lhe abalam o escroto?
Na posição arqueada de barriga para cima, de mercado à vista e bumbum na ponta da cama, em que a parceira coloca os pés no tórax do liberal e este fica à vontade para introduzir o blue-chip, deve recorrer-se a um travesseiro de apoio, ou entalar-lhe debaixo dos lombares três edições de Hayek em paperback? Ou será o hardback mais kinky?

Do meu querido amigo, jacinto libório

Fasssista não; apenas ausentes

O André Azevedo Alves entendeu-me mal. Eu não queria perguntar "onde estavam os liberais (e a direita) no 25 de Abril?". O que me interessa mesmo é saber o que eles não fizeram para que um momento tão tenebroso na nossa história (segundo o André e outros do seu blog) tenha sido a única forma possível para acabar com o regime anterior. São perguntas diferentes, acho eu.

Pág. 1/13

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Pode dar mais detalhes?

  • Paulo Pinto

    por acaso, a expressão do "saber só de experiência...

  • Luís Lavoura

    o melhor método que temos à nossa disposição para ...

  • Luís Lavoura

    É preciso um certo cuidado, pois o facto de algo n...

  • Filipe Gomes

    O problema das medicinas alternativas é o facto de...

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

blogs

media