Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

jugular

tudo está bem quando acaba mal

o dn de hoje faz manchete com aquilo que denomina de 'fraudes da habitação social'. fala de chaves vendidas, de pessaos que melhoraram o seu nível de vida e permaneceram na 'casa da câmara', das elevadíssimas percentagens de incumprimento no pagamento de rendas muitas vezes irrisórias e no geral desconhecimento das câmaras e demais organismos responsáveis em relação a quem efectivamente ocupa cada casa.

 

nada disto é novo -- pelo contrário.  qualquer pessoa que tenha contactado com a realidade dos bairros sociais o sabe e, por maioria de razão, os jornalistas que lá fizeram reportagem. o que é novo é ser manchete. e sê-lo quando um governo de direita radical se prepara para dar cabo do estado social e, portanto, usar isto como argumento.

 

durante anos, a esquerda, no poder e fora dele, recusou pensar sobre isto, quanto mais falar. recusou por preconceito, por receio, por burrice. e deixou crescer o problema. à espera de quê? que sucedesse o óbvio: que um dia a direita usasse isto como exemplo da dita 'ineficiência do paradigma'.

 

parabéns.

 

Viver como bons cães

 

Espero que fique para a História a designação do Ministro Vítor Gaspar sobre os portugueses, designando-nos como "o melhor povo do mundo". Mas fique para a história ou não, para as gerações que estão vivas agora a afirmação do Ministro, e dado o seu poder sobre as nossas vidas, é current affairs. Aliás, confirmada por recentes declarações do nosso Primeiro-Ministro, em que afirma que "quem contesta o Governo é quem mais tem". Esses perigosos hedonistas e epicuristas, acrescento eu.

 

Por que somos nós o melhor povo do mundo? Essencialmente, tudo bem declinado e depurado, porque Gaspar acha que temos queda para o cinismo. À maneira de Diógenes de Sínope, bem entendido.

 

Neste contexto, "o melhor povo do mundo" está para o "vivemos todos acima das nossas possibilidades, como "a Virtude" está para "está na hora do desapego aos bens materiais". Note-se que a ideia faz parte da condição humana: não há civilização que não contenha uma corrente de filosofia moral que de algum modo defenda a procura da felicidade com recurso a pouco mais do que um corpo (geralmente, o do próprio) e umas quantas ideias valiosas. Porém, uma vez que também faz parte da condição humana, também há umas quantas correntes filosóficas que defendem o oposto: a virtude é a fruição geral e alargada de tudo o que temos à nossa disposição e nos dá prazer.

 

Que todos os Governos são morais não há dúvida. Com mais verniz ou menos verniz, com mais pompa e circunstância ou mais discrição, é impossível a política não ser moral. Veja-se Portugal 1926-1974, por exemplo. Mas também 1974-2012. Aparentemente nenhum dos dois períodos foi bom. E Gaspar sauda os portugueses como "o melhor povo do mundo" porque este bom povo está disposto a desapegar-se de todos os bens materiais para que possamos atingir, finalmente, o Estado moral que podemos suportar.

 

Em breve, Portugal será um país de cínicos old school. E os portões redentores da felicidade terrestre abrir-se-ão de par em par. Cada um de nós, de dentro do seu barril, poderá então regozijar-se (moderadamente) com a plenitude da condição humana.

A acabar o dia vale pena pensar nisto

 

Se dúvidas existirem deixo-vos, na íntegra, uma notícia de hoje do CM (os sublinhados são meus).

 

"Discuti com a minha mãe e dei-lhe com o taco de basebol na cabeça. Não a matei porque não quis. Um homem do meu tamanho matava-a facilmente se quisesse." Foi com estas palavras que Miguel Carvalho Maia, 39 anos, recebeu os agentes da PSP do Estoril que pelas 04h30 de ontem foram chamados para uma situação de violência doméstica na rua de Inglaterra.

 

O agressor segurava ainda o taco de basebol ensanguentado com que tinha atacado Mariana Espírito Santo, 65 anos, minutos antes. A mulher foi encontrada inconsciente no chão, com ferimentos graves na cabeça e hematomas em todo o corpo. Foi salva pelos Bombeiros do Estoril e elementos do INEM e está internada na Unidade de Cuidados Intensivos Coronários do Hospital de São Francisco Xavier em estado considerado grave.

 

Segundo o CM apurou, apesar de ter sido apanhado em flagrante, Miguel Carvalho Maia foi posto em liberdade uma vez que o crime está a ser tratado como um caso de violência doméstica e não como tentativa de homicídio. Terá de se apresentar amanhã no Tribunal de Família e Menores de Cascais. Isto apesar de no dia 5 ter sido já apresentada uma queixa pelo mesmo crime.

Os que mais têm são os que mais criticam o governo!

Os que mais têm são os que mais criticam o governo! Diz o chefe do governo.

Ao contrário de muitos, acho que o senhor primeiro-ministro tem razão. Neste momento, não são os idosos, que estão em casa, porque não podem sair dela, os que mais criticam o governo. Não são os desempregados, em estado de choque prolongado, os que mais criticam o governo. Não são as famílias, com crianças… não são os sem-domicílio… não são… não são…não são…

Não continuo, porque não quero entrar em populismos. Deixo isso para o governo. Deixo para o senhor primeiro-ministro considerar que pode ser a voz dos que menos têm.

E assim se tenta calar quem ainda pode exercer a sua voz. Aonde é que eu já vi isto?

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Pode dar mais detalhes?

  • Paulo Pinto

    por acaso, a expressão do "saber só de experiência...

  • Luís Lavoura

    o melhor método que temos à nossa disposição para ...

  • Luís Lavoura

    É preciso um certo cuidado, pois o facto de algo n...

  • Filipe Gomes

    O problema das medicinas alternativas é o facto de...

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

blogs

media