Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

jugular

repescado das profundezas da internet

1. Elementar
Três bruxas observam três relógios Swatch. Que bruxa observa que relógio?
(Three witches watch three Swatch watches. Which witch watch which Swatch watch?)

2. Avançado
Três bruxas transexuais observam os botões de três relógios Swatch. Que bruxa transexual observa os botões de que relógio Swatch?
(Three switched witches watch three Swatch watch switches. Which switched witch watch whichSwatch watch switch?)

3. Expert
Três bruxas suecas transexuais observam os botões de três relógios Swatch suíços. Que bruxa sueca transexual observa que botão de que relógio Swatch suíço?
(Three Swedish switched witches watch three Swiss Swatch watch switches. Which Swedish switched witch watch which Swiss Swatch watch switch?)

Secretário de Estado Adjunto da Descoberta da Pólvora

"Cada um de nós, que nasceu no pós-25 de abril, numa altura em que não havia televisão privada, a RTP era, foi, durante muitos anos, o principal veículo de ligação com a sociedade." Surpreendentes palavras proferidas ontem por Pedro Lomba II de Chabannes, na inauguração do Portal RTP Arquivo. Eu diria mesmo mais, se me fosse permitido, que nasci antes de tal data, que também não havia televisão privada nesse tempo e que já então a RTP era, foi, muita coisa, entre elas, um veículo de ligação etc.

muppet newsflash

A história apareceu ontem: as autoridades norte-coreanas terão ordenado (ou recomendado, depende do grau de polidez com que se quer apresentar o assunto) a todos os jovens estudantes que usem um penteado igual ao do líder, Kim Jung-un. Lá fora, a história foi largamente difundida, mas com grandes interrogações. Provavelmente, trata-se apenas de uma anedota, porque é incongruente, insólita e  não há confirmação por parte de quem visitou recentemente o país. O Washington Post chega mesmo a fazer o trabalhinho de casa e a traçar a origem do rumor: a página (em coreano) da Radio Free Asia, e pouco mais. Que mania, a destes jornalistas de pasquins americanos, de estragar uma boa história. Ainda têm muito feijãozinho para comer com os nossos. TVI? Correio da Manhã? Ligar a insólita "notícia" à Troika, a José Sócrates ou a Merkel? Lá chegaremos, possivelmente. Para já, basta a RTP, no noticiário de hoje, à hora do almoço: não apenas a difundiu, como fez uma peça com barbeiros portugueses, a perguntar a profissionais e a clientes o que pensam desta "nova moda" lá nos confins da Ásia. Nada é dito sobre a provável falsidade do tema, nem um trabalhozinho de pesquisa ao nível de aluno do ensino básico (aka Google). A mim, bastaram-me 5 minutos para averiguar, destapar a careca (salvo seja) do assunto e escrever este post. Aos senhores jornalistas do serviço público de televisão, para cujo sustento todos nós, contribuintes, damos uma ajudinha, deverá ser algo certamente muito mais penoso, difícil e cheio de dificuldades técnicas, burocráticas, estilísticas, sabe-se lá que mais.

à atenção do jornal Público

 

 

A imagem acima foi tirada do jornal de hoje, está na tradicional secção "sobe e desce". É particularmente curiosa porque remete para notícias da página 10 e aí encontramos uma caixa referente às primárias do LIVRE em que se lê, não só que a lista deste partido é paritária como também, e cito, «A "experiência inédita" das primárias determinou a eleição de quatro mulheres para os seis primeiros lugares. Rui Tavares explicou ao PÚBLICO: “A lusa-libanesa Safaa Dib fez história ao ser a primeira mulher a ceder a paridade a um homem. Pela primeira vez, a paridade depreciou os homens e uma mulher teve de ceder o passo a um homem”.». Vejam lá isso e corrijam a informação...

 

Posto isto, há que dizer que me congratulo pela preocupação partitária demonstrada pelos 3 partidos (PS e LIVRE com lista absolutamente paritária, BE com paridade numérica)

Lê-se e não se acredita

Para justificar um problema que já não é novo (e que já foi assinalado aqui e aqui, por exemplo), o da falta de alguns medicamentos nas farmácias, parece que Paulo Macedo adaptou hoje na AR uma fórmula modificada do "andámos a viver acima das nossas possibilidades" desta feita aplicada aos remédios: “O problema é as pessoas estarem a consumir medicamentos a mais.".

 

O ministro da Saúde é tudo menos um homem estúpido, por isso só pode mesmo estar a ser aldrabão com esta relação causa-efeito. Com certeza que pontualmente existem pessoas que tomam mais medicamentos do que os prescritos pelos médicos mas são, com toda a certeza, um número sem qualquer relevância estatística e, por outro lado, muitas haverá que não os tomam por dificuldades na sua aquisição. Haja decoro.

memória futura

"P. efeitos de possivel inclusao nas comemor. do Centenario, sugiro pub da msg anexa (em papel), datada de 2014, a ministra do XIX Gov. Constit. Ilustra crise q. se vivia, rel dos cidadaos com o governo e ambiente social. A acompanhar c nota historica explicativa sobre "fatura da sorte". Mto curiosa, transcrevo c a ortogr da epoca, fica a V. consideraçao divulga la ou remete la p reciclagem. Cumps. 14.03.2074 [ilegivel]"

Queluz, 19 de Abril de 2014

Exma. Senhora Doutora Maria Luís Albuquerqe

     Dirijo-me a Si pessoalmente, desculpe o atrevimento, para agradecer mas também para desabafar esta situação esquisita em que me encontro. Ganhei um automóvel no sorteio da fatura da sorte de que se fala à tanto tempo, não estava à espera até porque não como fora nem faço grande despesa a pedir faturas, não é porque não queira mas porque infelismente não tenho posses para isso. Estou desempregada e tenho duas meninas pequenas, o meu marido está fora porque não arranjava trabalho e assim sempre vai mandando algum dinheiro com que vamos vivendo com ajuda de familiares e dos vizinhos. Não tenho direito a subsídio, foi-me cortado o apoio e posso perder a casa. Vivo com grandes dificuldades para pagar alimentação gaz luz e escola das meninas que ainda não passam fome graças a Deus mas não sei o dia de amanhã.

     Agora ganhei o carro mas não guio nem posso sustentar esse luxo, não me serve para nada, dizem-me que posso vendê-lo mas não sei o que fazer e o meu irmão diz que ainda me vou tramar porque se a Segurança social sabe e o fisco também é que nunca mais de dão o apoio e tiram-me o abono de família e fazem-me pagar mais imposto, não sei como pago sobre uma coisa que não me serve para nada, eu queria era poder arranjar trabalho para ir ao super-mercado e pagar as contas e levar a menina ao expecialista dos olhos. Não podia a Senhora menistra arranjar maneira de dar aquilo a algum senhor rico que o use e possa sustentar e a mim poder trocar por coisas que me fazem falta? Desculpe a Senhora ministra este dezabafo mas toda a gente me dá os parabéns e eu aflita nem tenho conseguido dormir, o meu marido diz-me para não aceitar e não sei o que fazer e ainda por cima tenho medo quese entregam o carro aqui no beco ficam a pensar que estou rica e tenho medo que me assaltem a casa. Desculpe, a Senhora deve ser Mãe e comprende. Obrigada pela atensão não sei a quem recorrer. 

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Pode dar mais detalhes?

  • Paulo Pinto

    por acaso, a expressão do "saber só de experiência...

  • Luís Lavoura

    o melhor método que temos à nossa disposição para ...

  • Luís Lavoura

    É preciso um certo cuidado, pois o facto de algo n...

  • Filipe Gomes

    O problema das medicinas alternativas é o facto de...

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

blogs

media