Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jugular

Ganda maluco

O Alberto Gonçalves é um ganda maluco. Mas é um maluco genial, pois, do alto de toda a sua inteligência, ele foi o único (louvemos a sua perspicácia) capaz de perceber que por trás dos rabiscos humorísticos do Pedro Vieira está um projecto político radical — neste caso, trata-se da apologia dos panteras negras — que todas as pessoas de bem deviam rejeitar. Mas o sociólogo Gonçalves não se fica por uma hermenêutica da suspeita; ele diz — e diz muito bem — que esta coisa de se ter eleito o Obama foi um acto de puro racismo. Nem mais. Só falta estender esta brilhante análise e transformá-la numa grelha analítica que nos fará reinterpretar uma parte significativa da nossa história. Rejubilámos com a eleição de Mandela? Racismo. Marchou-se com Luther King? Racismo. Defende-se Israel? Racismo. Oooooooops, esta não, que o Sociólogo não gosta. Chamemos-lhe a excepção que confirma a regra, e assim fica toda a gente satisfeita

 

Eu acho fascinante que um sociólogo, supostamente inteligente, atinja níveis de argumentação André-Pessoanos (ou será Mirandeses) nesta história do racismo. Então um gajo que estudou sociologia não percebe que ser racista não é sinónimo de dar importância ou valorizar a cor da pele de alguém? A cor de Obama não é um facto que alguns — para simplificar, chamemos-lhes 'Obamistas' — valorizam gratuita e injustificadamente. A cor de Obama não existe no vazio, pois ela remete para uma história de emancipação que está inscrita no código genético do povo americano, é o seu pecado original. A cor da pele é importante porque infelizmente ela esteve associada a uma história de exclusão e violência. Ou seja, ela é importante porque ela, infelizmente, sempre foi importante. Achar que eleger um preto nos EUA é um momento fundamental numa história de emancipação, não é racismo; é tomar uma posição concreta num campo simbólico onde a cor da pele é mais do que uma simples pigmentação ou um dado biológico.

4 comentários

Comentar post

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Pode dar mais detalhes?

  • Paulo Pinto

    por acaso, a expressão do "saber só de experiência...

  • Luís Lavoura

    o melhor método que temos à nossa disposição para ...

  • Luís Lavoura

    É preciso um certo cuidado, pois o facto de algo n...

  • Filipe Gomes

    O problema das medicinas alternativas é o facto de...

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

blogs

media