Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jugular

hOpe

Na sequência da vitória de Obama, o assunto mais falado parece ser a “raça”. Mesmo sendo Obama filho de um queniano e de uma “branca” americana, as representações raciais americanas colocam-no na categoria “negro”. A sua mestiçagem – e a sua origem “estrangeira” – não conseguem ultrapassar o sistema da one drop rule e de uma percepção absolutamente dicotómica da cor. Mas o sucesso de Obama simboliza duas grandes transformações que estão a ocorrer na sociedade americana: o crescente cruzamento das fronteiras raciais e os bons resultados das políticas de “discriminação positiva” (na realidade affirmative action…). A última será mesmo o factor crucial, e seria bom dizê-lo alto e bom som aos conservadores que – lá e cá – gritam contra programas desse tipo, (incluíndo contra a paridade no caso do género). Seria bom dizê-lo alto e bom som também aos supostos progressistas que acham que qualquer política “comunitarista” é necessariamente um atentado ao princípio da cidadania individual. Desde 1977, quando comecei a frequentar os EUA, tenho assistido à consolidação de uma classe média negra, da presença de estudantes negros nas universidades de qualidade e, consequentemente, ao surgimento de negros em tarefas com prestígio e visibilidade e ao aumento exponencial de sociabilidades através da linha da “raça”. Quem pensa que o racismo - ou qualquer outra discriminação - se supera só com boa vontade e desejos piedosos… que pense outra vez.

 

A vitória de Obama foi um acontecimento histórico. Como dizia alguém numa SMS que circulou nos EUA, “Rosa Parks sentou-se para que King pudesse marchar e King marchou para que Obama pudesse voar”. Mas mais importante que isto é o fim da era Bush. Junto com “A crise”, prenuncia o fim dos anos de neo-liberalismo e neo-conservadorismo em que vivemos desde Reagan e Thatcher e que foram agravados pela tomada de poder do bando Bush (nada como uma boa linguagem maoísta para definir esta gente – e não esquecer de incluir no bando os lacaios portugueses, a maior parte dos quais compreende bem esta linguagem…).

 

Todavia, tudo indica que a noite de ontem foi também trágica. Na Califórnia é bem provável que a Proposition 8 passe. Além de ser incrível que uma questão destas vá a referendo, 18.000 casais que entretanto casaram vão ser tratados como autênticos criminosos e uma mensagem de exclusão vai ser transmitida à América e ao mundo. Quando um dia uma mulher assumidamente lésbica e a sua primeira-dama entrarem na Casa Branca, então sim a eleição de Obama terá sido um prenúncio de transformações bem mais vastas, e não sectoriais. Infelizmente pouco indica que a igualdade sexual seja uma das suas causas estruturantes, pelo menos por comparação com a sua oponente nas primárias. Mas como um político nunca é só ele mesmo mas também o clima e o movimento que à sua volta se cria, vamos pelo menos dar o benefício da dúvida e… hope. (em stereO)

23 comentários

Comentar post

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Pode dar mais detalhes?

  • Paulo Pinto

    por acaso, a expressão do "saber só de experiência...

  • Luís Lavoura

    o melhor método que temos à nossa disposição para ...

  • Luís Lavoura

    É preciso um certo cuidado, pois o facto de algo n...

  • Filipe Gomes

    O problema das medicinas alternativas é o facto de...

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

blogs

media