Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

jugular

A propósito da contratação de médicos cubanos

Pedro Pita Barros faz aqui uma análise que me parece importante e independente da situação. Merece-me, contudo, uma observação que não é de menor importância esta sua declaração "Como se vê, na maior parte das situações, os médicos cubanos virão receber menos do que os médicos portugueses com especialidade, e só mesmo os médicos em início de carreira terão um salário inferior (este gráfico foi construído com a informação do i para os médicos cubanos e da tabela no site do SIM adicionando os encargos sociais)." (refere-se ao gráfico que apresenta e os sublinhados são meus).

 

Em rigor, e porque os médicos cubanos contratados (e explorados, já agora) não são especialistas, a única comparação legítima é com os não especialistas portugueses. No entretanto uma pergunta e um reparo:  o que são "clínicos gerais não especialistas"? Se são os médicos internos de Medicina Geral e Familiar não se chamam "clínicos gerais", se são clínicos gerais sem especialidade (um pleonasmo) não podem estar em início de carreira.

 

Só mais um apontamento, falta, nas contas apresentadas no gráfico, o custo do alojamento e do pagamento (legítimo) das viagens de férias anuais a Cuba aos médicos cubanos.

 

Não deixem o homem na dúvida, é uma caridade que se lhe faz.

Pergunta o sujeitinho se a coisa será "uma despudorada tentativa de arrasar com qualquer desejo heterossexual, aumentando deste modo a população gay deste país à beira-abismo plantado?". Hummmmm já vi desculpas melhores. Como diz o outro "a primeira vez é que custa, depois é como cagar para dentro", descansem-no lá.

Como diz a Shyz, "repete-se o nojo, ano após ano"

 

Imagem roubada à Estrela Serrano. Nada de novo, apenas mais uma javardice como esta e esta. Palhaço de merda. 

E no entretanto o PM de Portugal...

Eish!

Acumulam-se as provas do "duopólio", de facto. Bués delas aqui e mais esta: 

As outras fazem broches, nós fazemos sexo oral

O Filipe já disse tudo. Na verdade nunca imaginei que o nível atingisse patamares tão rasteiros, só posso concluir que Seguro andou estes anos todos a funcionar em falso self - ele afinal é isto e não apenas um político medíocre.  

 

Impressiona-me o populismo usado nas insinuações que têm sido feitas, são reveladoras de uma profunda falta de carácter, e estou curiosa: será disto que fala Seguro quando denuncia a ligação entre política e negócios? De notar que estou com Maria de Belém Roseira, não defendo a exclusividade na tarefa de deputado da nação e acho que, desde que o conflito de interesses esteja salvaguardado, não há incompatibilidades de per si, mas não parece ser essa a opinião de Seguro. Ou é só para os outros? 

Convenção de Istambul

Entrou hoje em vigor o primeiro instrumento jurídico internacional com força de lei contra a violência doméstica.

Se é para cantar com'à rola que seja à séria

ou esta
(obrigada J)
E aqui fica a letra da Gota de água

...

Estou triste, a reviver uma história com quase 2 anos. Outro dos bons, dos melhores. Outro dos díficeis de ajudar, o Jorge.

Já chateia

 

Avisem lá o homem que isto é o lado primário, bacoco e depreciativo do provincianismo.