Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

jugular

"Basta que me batas uma vez"

Uma campanha da APAV.

Triste país

De volta a Lisboa, vinda de Sul, parei numa estação de serviço para tomar um café. Lá dentro um grupo de homens, para aí uma dezena, e a televisão na SicN.

 

Eis que passa na imagem o SMS que António Costa mandou hoje aos militantes socialistas, com uma fotografia sua como fundo. Um dos sujeitinhos comenta "é indiano, também está metido nisto". Desanquei-o completamente, sem ser malcriada, juro. O animalzinho ainda levantou a grimpa e ameaçou-me, chamei-lhe tudo o que me apeteceu e me lembrei.

Quem é esta gente?

"Várias médicas denunciaram a um advogado da Ordem dos Médicos que, nos concursos de seleção para unidades do Serviço Nacional de Saúde (SNS), lhes era perguntado se pretendiam engravidar".

 

Estes sujeitinhos não são médicos, antes meros licenciados em medicina. E nasceram por geração espontânea.

E se o senhor fosse à merda?

Não tenho condições para avaliar a qualidade da escolha de Passos Coelho no que respeita à nova ministra mas este tipo de observações - "Quanto ao facto de ser uma mulher, Paulo Rodrigues confessa que espera maior «sensibilidade para as reivindicações» que são feitas pelas polícias. " - irritam-me. Ainda me hão-de explicar em que parte da perninha que o cromossoma X tem a mais que o Y está "a sensibilidade".

 

Adenda: Parece que a ministra tem a mesma opinião - "Na mesma entrevista ao Público, a ministra acrescentava ainda que não tinha a ver com a formação entre mulheres e homens, mas sim com uma visão e sensibilidades diferentes. “A forma de olhar para a vida e de interpretar a realidade social é diferente. O homem e a mulher são diferentes na sua forma de abordar a vida e a aplicação do direito é uma forma de abordar a vida”, disse." -, lá terei que a mandar à merda também.

À atenção de muitos

A ler. Talvez assim, de uma vez por todas, muitos compreendam a diferença entre pedofilia e abuso de menores.

50 anos de Snob

Capturar albino.PNG

 Parabéns Albino, até logo.

O marido da ministra

Um ex-jornalista mandou umas mensagens manhosas a um jornalista. O ex-jornalista é casado com uma ministra. A ministra não tem que responder pelos mensagens telefónicas do marido nem as mensagens telefónicas do marido se podem tornar "um caso político" só porque é marido da ministra. Estou com a Shyznogud, "Nestas coisas sou absolutamente radical, ninguém é responsável pelo que diz o marido, mulher, filho ou piriquito". Ponto.

 

(Particularmente "engraçado" quando se defendeu que mensagens de ministros a jornalistas não deveriam ser "casos políticos")

Gente de superior qualidade. Bom trabalho

ILGA Portugal elege nova Direção: prioridade à parentalidade

Foi eleita uma nova Direção da Associação ILGA Portugal para o próximo biénio, constituída por Isabel Fiadeiro Advirta, Paulo Pamplona Côrte-Real, Ana Nunes da Silva, Nuno Pinto e Joana Cadete Pires (membros efetivos) e Ana Aresta, João Pegado, Sara Trindade, Hélder Inês e Ricardo Torres (membros suplentes).

 

Um beijo especial à Isabel Fiadeiro, uma fantástica pessoa que se tornou a primeira mulher presidente da ILGA.

O quêêêê?

"Responsável que denunciou sabotagem no Citius nunca acreditou nela". Como é que um tipo tem o topete de fazer uma coisa destas?  Que falta de vergonha no trombil, que falta de decência, que falta de tudo. Quem é esta gente?

Concurso de Consultor (2012)

As regras da obtenção do grau de "Consultor" em Medicina mudaram depois da abertura do concurso de 2012 e para além da habitual discussão curricular implicam, agora, a discussão de uma história clínica. Percebo, e concordo, que a prova não se fique pela discussão do CV, mas já não compreendo que parte da avaliação se faça usando o mesmo método que o utilizado no Exame de Especialidade. Sei que há especialidades a utilizar outros métodos, a discussão de um tema específico sorteado e entre um conjunto possível, por exemplo. Alguém me explica como vão fazer os júris de Psiquiatria?