Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

jugular

Lisboa - solidariedade com a Es.Col.A

 
Evento no facebook aqui.

 

Porque a Fontinha é no Porto, mas o exemplo que este projecto trouxe de intervenção cidadã nos bairros vale para o país todo. Do que precisamos é de muitas Es.Col.As. Ou empreendedorismo e voluntariado só são válidos com instituições e dinheiro,  do Estado ou não, a correr por trás?

Actividades lúdicas à margem da manifestação

Finda a manifestação estávamos muitos de nós a beber a imperial da praxe nas Portas de Sto Antão/Largo de S. Domingos, quando, por causa dum bêbedo que não se quis identificar, a polícia começa a fazer grupo. Como era de esperar, as pessoas fizeram corpo à volta. Minutos depois aparecia polícia de intervenção e começa a correr e bater em quem estava à frente - que incluia de tudo, manifestantes de todos os tipos, turistas, fauna local. Pessoas a fugir com crianças, uns minutos de violência, até haver o bom-senso de dar ordens para recuar. Pelo meio uns largos momentos de pose ameaçadora no meio da rua e de armas na mão. Mas foram pela certa esclarecidos de cima quanto ao que faziam, porque lá se foram encolhendo na direcção da esquadra (ao som de slogans como "fascistas" e "ninguém gosta de vocês"). Pelo menos, portaram-se mal, mas sempre engoliram o sapito da situação que criaram.

É assim, no meu país: 300 mil manifestantes num momento mau do país e é a polícia quem cria desordem e violência na rua. Gostava mesmo é de saber, primeiro, quem são os responsáveis por aquilo e que tipo de sanções se aplicam a quem decide apontar armas a uma multidão pacífica sem qualquer espécie de razão; e que tipo de formação tem esta gente que sai fardada e armada à rua para "proteger e servir" em nome da nação portuguesa.

(perdoem-me a escrita meio coxa, isto foi na maior parte escrito no Facebook, 15 minutos depois da situação descrita, quando cheguei a casa)

Apelo: sugiro que quem lá esteve escreva ao Provedor da RTP a questionar esta reportagem

Há frases que definem épocas

Como, por exemplo, quando o director de um jornal, que eu ingenuamente julgava que tinha não apenas que saber português como ter carteira profissional e conhecer os seus deveres legais, escreve esta pérola:

 

No meu país, toda a gente tem obrigações deontológicas - não pode ser um exclusivo do jornalismo ou da medicina, mas da educação que recebemos em casa.

 

(Sérgio H. Coimbra, director do jornal Metro, a tentar defender em caixa de comentários o que devia estar a explicar a todos nós, leitores do Metro)

 

Assim se espelha numa única frase tudo o que vai de errado não apenas nos jornais mas no país em geral.  É bonito. A isto chama-se fazer cultura.

At last, at last!

 

Finalmente temos uma lei que diz que a família é, perante o Estado, o que as famílias são e querem ser, e não um projecto moral imposto de cima.

Ficou uma parte fundamental por tratar. Portugal continua a preferir crianças institucionalizadas a crianças em família, e a preferir ignorar a realidade das crianças que já crescem em famílias homossexuais a reconhecê-la e proteger essas crianças; tudo para proteger preconceitos e medos dos adultos. Teremos de continuar a conversar com esses adultos.

Hoje festeja-se, amanhã a luta continua, pois claro.

 

Nota pessoal: PARABÉNS, Miguel V.A., e obrigada!

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Paulo Pinto

    pois, essa é uma das questões. Não vejo qualquer u...

  • Pinto

    Concordo que os assuntos devam ser debatidos. O ar...

  • Fátima Góis

    O que eu acho piada é a tentaiva de activista Paul...

  • Ana Matos Pires

    PS: só um avivar de memória http://jugular.blogs.s...

  • Pinto

    Filipe, muito rapidamente. Eu não estou a discutir...

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Links

blogs

media