Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jugular

Guerras do dia das Bruxas

Num dos posts sobre a controvérsia Saramago que a Fernanda tão bem resumiu, uma das nossas leitoras interpelava-me sobre «a lógica de celebrar datas cujo fundo seja, mais ou menos veladamente, religioso», pensando, erradamente, que a maioria das celebrações de solstícios, equinócios, colheitas, etc.,  que se celebram um pouco por todo o mundo são propriedade da Igreja.

 

O último número do l'Osservatore Romano, o jornal oficial do Vaticano, talvez seja a melhor ilustração de que isso não é verdade, ou seja, de que boa parte das festas inscritas no calendário «santo» não passam, como inúmeras outras coisas, de apropriação pela igreja de celebrações muito anteriores, fortemente enraizadas nas tradições populares e difíceis de erradicar.

 

De facto, a crescente popularidade do dia das bruxas em Itália assusta a Igreja que tem medo de perder a exclusividade do calendário festivo, que tanto trabalho deu a estabelecer. Aliás, já Bento XVI tinha denunciado os horrores seculares da passagem de ano, mais uns execrados «ritos mundanos, marcados principalmente pela diversão» não inscritos no calendário sacro e, como tal, a converter ou eliminar.

 

Assim, depois de durante anos a sua divisão anti-oculto (?) ter alertado em vão contra os perigos da celebração profana e de ter falhado o boicote à «perigosa celebração do horror e do macabro» a que apelou no Avvenire, o Vaticano volta à carga no «Halloween's Dangerous Messages».  O artigo, assente numa linha recorrente - tudo o que não é católico é necessariamente anti-católico -, descreve o Halloween como uma festa «absolutamente anticristã» e propõe como alternativa as Holywins já cristamente celebradas por outras paragens. Mas não acredito que desta vez, por falta de instrumentos apropriados, sei lá, a Inquisição e quejandos, a Igreja consiga reinvidicar como suas festas alheias.

 

Embora estas denúnicas vaticânicas de uma festa que escapa ao seu controle sejam absolutamente ridículas, empalidecem face a outros desvarios cristãos sobre o Halloween. Tendo-me dedicado por várias vezes à extenuante tarefa de esvaziar abóboras de dimensões que deviam ser proibidas e preparar saquinhos com treats sortidos para os tricksters que nos batiam à porta, fiquei de queixo caído por nunca ter dado pela conspiração demoníaca da coisa que para alguns alucinados envolve actividades tão improváveis como sexo com demónios e necromancia. Mas o que me maçou mesmo foi não ter participado nas tais «revel nights» que, pelo enquadramento, deveriam ser de arromba!

6 comentários

Comentar post

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Links

blogs

media