Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jugular

De onde se conclui que muita gente confunde democracia com ditadura da maioria

No Parlamento nacional, os opositores ao casamento de pessoas do mesmo sexo atingem os limites do rídiculo com argumentação completamente nonsense. Os tuites da delegação jugular dão-nos conta de coisas tão bizarras quanto a carpidura de João Almeida, do CDS-PP, que considera que se deve continuar a discriminuar homossexuais porque «A felicidade das pessoas não deve ser matéria de discussão parlamentar». Mais incoerente ainda é a ululação de Mota Pinto contra a perda de tempo que esta discussão matinal constitui uma vez que o seu partido vai votar favoravelmente a realização do referendo que os beatos cá do cantinho exigem, que seria esse sim uma total perda de tempo.

 

Como comenta alguém no forum do Parlamento Global - onde participam jugulares, by the way -, esta exigência de um referendo não tem, como alguns nos querem fazer crer, uma motivação democrática, bem pelo contrário. De facto, o que pretendem os promotores deste referendo a direitos humanos é o que Platão chamou na República  uma «democracia desvirtuada», o sistema político em que a maioria atropela os direitos das minorias ditando regras sem qualquer respeito pela justiça ou pela igualdade - o que hoje em dia a ciência política apelida ditadura da maioria.

 

É curiosa a tendência para a vitimização dos adeptos desta forma de ditadura, normalmente carpindo estarem sob ataque de malfeitores sortidos que não os deixam impor a todos os seus preconceitos e crenças: todos nós ouvimos ad nauseam  que permitir o CPMS é um ataque a coisas sortidas, desde o casamento «tradicional» à consciência cristã.  Aparentemente esta consciência cristã de que se fala é muito frágil e sente-se atacada violentamente quando os seus preconceitos não são apoiados pela lei.

 

Hoje em particular, para melhor se descodificar o que algumas bancadas vão dizendo sobre o CPMS, vale a pena ler na íntegra o artigo em que é desmistificada a lista de «ataques» a cristãos da Christian Anti-Defamation Commission. De facto, os dois «ataques» mais odiosos de 2009, sem surpresas, têm a ver com o se discute  hoje na AR nacional: o fim da homofobia legal. O repetido recurso à mentira neste Top Ten mostra bem o real respeito que esta gente, lá como cá,  tem por essa coisa de somenos, a verdade.

35 comentários

Comentar post

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Fazem me rir

    So em Portugal para condenarem um artista por uma ...

  • Anónimo

    Gostava que parasses de ter opinião pública porque...

  • Anónimo

    Inadmissível a mensagem do vídeo. Retrocedeu na hi...

  • Anónimo

    "adolescentes e pré-adolescentes pouco dados à int...

  • Anónimo

    apos moderaçao do meu comentario reitero

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

blogs

media