Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jugular

brigada do cilício goes to the market

nunca entendi os motivos de uma lei (ou lá o que é) que impede a abertura dos hipermercados e grandes supermercados ao fim de semana. os motivos alegados a época (creio que do governo de antónio guterres) foram 'a protecção do comércio tradicional' e 'a protecção da família' e outras coisas que tais. em grande destaque na luta pela proibição de abertura esteve a hierarquia da igreja católica portuguesa, preocupadíssima coma possibilidade de os seus 'fiéis' preferirem ir comprar pescada congelada e douradinhos para o hiper em vez de ouvir o pároco na missa. agora, o assunto volta a ser debatido, por via da existencia de uma petição de 250 mil assinaturas que solicitam a reapreciação da medida. ouvi dizer (creio que na tsf, mas posso ter percebido mal) que o secretário de estado da tutela já teria dito ser favorável a alteração. a idiotice da medida é tão gritante que custa a crer como foi possível tomá-la e mante-la. até admira que ninguém tenha proposto que se fechassem os centros comerciais, os aeroportos, as estações de comboios e, já agora, as tvs e os jornais ao fim de semana, para que 'os portugueses' pudessem conviver com a família e comungar e essas coisas todas. a conferencia episcopal ainda não veio fazer, nesta matéria, as suas doutas recomendações ao governo. mas pela blogosfera fora, pasma-se: então não é que a brigada do cilicio resolveu fazer campanha pela abertura das grandes superfícies, contra a opinião dos pais espirituais? das duas uma: ou resolveram fracturantemente auto-excomungar-se, planeando passar os santos domingos a encher os carrinhos de vitualhas e gulodices e quiçá até dvds incluindo cenas de nudez, ou desconhecem estar, na sua cruzada, a ir não contra só contra o horripilante e totalitário dirigismo do estado como, sobretudo, contra 'a família tradicional' e 'o culto do senhor' e assim. credo: deve ser terrível ser-se fracturado entre a apologia do free market e a crença na infalibilidade da santa madre. uiui. até tou com pena vossa, rapazes.se calhar vão ter de apertar o cilício mais um cachichinho. (just in case: assinei há muito a petição em causa. parece-me um pouco curto o número das assinaturas -- esperava muitas mais)

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Links

blogs

media