Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jugular

Ao ler o DN de hoje...

... não vi aflorada a questão que, naquele caso (dado o regime especial em que estão inseridos os advogados), se impunha: quantos pais das crianças com mães advogadas gozam a licença de parentalidade por inteiro? Ou por serem filhos de advogadas as crianças em causa não têm direito, como todas as outras, à presença de um dos pais junto de si durante os primeiros meses de vida?

De cada vez que vejo tratada a licença de parentalidade nos media fico com a sensação que ninguém ainda percebeu que esta pode ser gozada por um ou outro dos pais, é uma decisão do casal (qualquer que seja o motivo da mesma). E este facto não é irrelevante para uma série de outras questões, como bem dizia esta manhã no fórum da Antena 1 Elza Pais, uma maior equidade no gozo desta licença é meio caminho andado para desaparecerem algumas das diferenças ainda existentes em termos de carreira profissional entre homens e mulheres.

5 comentários

  • Imagem de perfil

    Shyznogud 09.03.2010

    Discussões já tidas:

    http://jugular.blogs.sapo.pt/284118.html

    http://jugular.blogs.sapo.pt/720170.html

    Para além de tudo o resto reduzir parentalidade a biologia é tão pobrezinho, tão pobrezinho.
  • Sem imagem de perfil

    António Quartel 09.03.2010

    Lerei com gosto as discussões.

    Quanto à redução da parentalidade à biologia, não sei se será mais porbrezinho do que eliminar a biologia da parentalidade.

    Peço desculpa se a minha filha foi fruto de uma relação sexual entre um homem e uma mulher, mas era o que estava mais à mão...
  • Imagem de perfil

    Ana Matos Pires 09.03.2010

    A analogia do biologismo da berlaitada com o da parentalidade tem graça.
  • Sem imagem de perfil

    António Quartel 09.03.2010

    Se me explicar em que medida é que é uma analogia, talvez me consiga rir consigo.

    O dia em que as crianças nascerem sem o contributo de um homem e de uma mulher, poderemos ter esta conversa. Será um dia feliz para a Shyz e para a Ana, que verão eliminada a discriminação na Natureza, mas um dia esquisito.

    Até lá, um pai e uma mãe não terão um papel igual no nascimento e desenvolvimento de um bebé.
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Arquivo

    Isabel Moreira

    Ana Vidigal
    Irene Pimentel
    Miguel Vale de Almeida

    Rogério da Costa Pereira

    Rui Herbon


    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Comentários recentes

    • Fazem me rir

      So em Portugal para condenarem um artista por uma ...

    • Anónimo

      Gostava que parasses de ter opinião pública porque...

    • Anónimo

      Inadmissível a mensagem do vídeo. Retrocedeu na hi...

    • Anónimo

      "adolescentes e pré-adolescentes pouco dados à int...

    • Anónimo

      apos moderaçao do meu comentario reitero

    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D

    Links

    blogs

    media