Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jugular

E agora?

Conhecerá a Helena Matos esquinados vocábulos para justificar a sua "opinião"?

 

Eis o texto de exercício do direito de resposta da Inês de Medeiros que, às tantas, ainda irá ser acusada de atentar contra a liberdade de expressão.

 

"Apesar de estar consciente que um artigo de opinião é da responsabilidade de quem o assina, ao abrigo do artigo 25.º e 26.º da Lei de Imprensa, é a si que devo dirigir este meu pedido para accionar o Direito de Resposta.


No artigo de opinião publicado ontem, intitulado "Redondos vocábulos II - Eu é que não as pago", assinado pela ensaísta Helena Matos, fui de novo confrontada com um ataque inexplicável e inadmissível à minha pessoa e ao meu bom-nome.

Não tenciono alongar-me a comentar as insultuosas considerações que a autora tece sobre mim. Saliento apenas que as considero a expressão da mais estrondosa má-fé e azedume. Não posso, no entanto, aceitar que a ensaísta afirme peremptoriamente que ludibriei o Estado e a Assembleia da República.

As afirmações: "A deputada Inês Medeiros recorreu a um estratagema muito comum quando se quer iludir o Estado: dá-se outra morada" e "Dando outra morada, Inês Medeiros conseguiu eleger-se por Lisboa. Mas agora a senhora deputada quer ainda ser compensada por essa sua esperteza e diz que não paga as viagens que já efectuou", são falsas, indignas e desrespeitosas para os leitores de um jornal de referência como é o PÚBLICO.

Envio em anexo os documentos que provam que nunca recorri a qualquer tipo de "estratagema" que a autora tão bem parece conhecer. Como se pode verificar na "Declaração de Aceitação de Candidatura a Deputada à Assembleia da República" e "Ficha de Dados Pessoais das Legislativas 2009" declarei Paris como residência e não Lisboa, como a autora da crónica afirma.

Convido também a autora, em nome da verdade e da decência que tanto apregoa, a trazer a prova de qualquer pedido que eu tenha feito aos serviços da Assembleia da República para o pagamento das tão referidas viagens.

Por fim, aproveito para esclarecer que nunca declarei a frase que desencadeou a ira da indignada comentadora: ""Eu é que não as pago" terá declarado a deputada." O mais surpreendente é que, também em nome da decência, a autora não se coíba de usar uma eventualidade para legitimar as mais difamantes considerações.

Perante a gravidade das afirmações da ensaísta Helena Matos, desde já informo que vou accionar, a título pessoal, todos os mecanismos legais ao meu alcance para repor a verdade e o meu bom-nome."

Inês de Medeiros, no Público de hoje.

49 comentários

Comentar post

Pág. 1/3

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Fazem me rir

    So em Portugal para condenarem um artista por uma ...

  • Anónimo

    Gostava que parasses de ter opinião pública porque...

  • Anónimo

    Inadmissível a mensagem do vídeo. Retrocedeu na hi...

  • Anónimo

    "adolescentes e pré-adolescentes pouco dados à int...

  • Anónimo

    apos moderaçao do meu comentario reitero

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

blogs

media