Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jugular

Que canseira

É mesmo, Miguel, santa paciência.

 

Uma mera atracção sexual por uma criança não configura uma perturbação pedohebofílica, perturbação que se inclui no grupo das perturbações parafílicas. Acontece que as parafilias não são ipso facto doenças psiquiátricos, isto é, a parafilia, por si só, não justifica um diagnóstico nem uma intervenção terapêutica. Uma perturbação parafílica é uma parafilia que causa sofrimento ou prejuízo ao próprio ou a terceiros. Sinalizar uma parafilia - de acordo com a natureza das pulsões, fantasias ou comportamentos - não significa diagnosticar uma perturbação parafílica - assente no sofrimento e no prejuízo do próprio e/ou de terceiros. Uma parafilia será, então, uma condição necessária mas não suficiente para que se diagnostique uma perturbação parafílica.

A. Over a period of at least six months, one or both of the following, as manifested by fantasies, urges, or behaviors:
(1) recurrent and intense sexual arousal from prepubescent or pubescent children
(2) equal or greater arousal from such children than from physically mature individuals

B. One or more of the following signs or symptoms:
(1) the person is distressed or impaired by sexual attraction to children
(2) the person has sought sexual stimulation, on separate occasions, from either of the following:
(a) two or more different children, if both are prepubescent
(b) three or more different children, if one or more are pubescent 
(3) use of child pornography in preference to adult pornography, for a period of six months or longer

C. The person is at least age 18 years and at least five years older than the children in Criterion A.

Specify type: Pedophilic Type-Sexually Attracted to Prepubescent Children (Generally Younger than 11); Hebephilic Type-Sexually Attracted to Pubescent Children (Generally Age 11 through 14); Pedohebephilic Type-Sexually Attracted to Both

Specify type: Sexually Attracted to Males; Sexually Attracted to Females; Sexually Attracted to Both

 

 

Atentemos e analisemos a frase "o abuso homossexual de crianças é generalizado". Se definirmos "abuso homossexual de crianças" no sentido de um adulto abusar de crianças do mesmo sexo, então esta afirmação é verdadeira: o abuso sexual de crianças é generalizado; é perpetrada por homens na maioria dos casos; e uma minoria significativa de suas vítimas são meninos.

 

Os dados relativos aos homens que abusam de crianças do sexo masculino é frequentemente usada como arma de arremesso homofóbica - e no caso da Igreja Católica virou-se o feitiço contra o feiticeiro, digo eu. O que se passa na realidade é que a maioria destes abusadores de crianças não são homossexuais, no sentido da definição da sua orientação sexual saudável por adultos do mesmo sexo, são pedófilos - ou, sendo completamente rigorosa, sofrem de uma perturbação pedohebofílica (cf. definição da patologia acima) - abusadores.

 

Se usarmos abuso de meninos por gays" e "abuso de meninas por lésbica" para identificar o abuso cometido por qualquer pessoa adulta com uma orientação homossexual que abusa de uma criança do mesmo sexo então a preposição "o abuso de meninos por gays" é rara, ainda mais rara sendo "o abuso de meninas por lésbicas".

 

A maioria dos pedófilos abusadores não são homossexuais, ou, dito de outra maneira, a maioria do abuso sexual infantil homossexual não é feito por homossexuais. Mais, uma grande maioria dos indivíduos com uma perturbação pedohebofílica não tem atracção sexual por adultos e é do sub-tipo misto: atraídos por meninos e meninas.

 

Já o escrevi e repito, a vivencia saudável da orientação sexual - homo ou hetero - não é causa de sofrimento ou prejuízo para o próprio ou para terceiros, quer dizer, não é uma patologia. Além do mais, e porque reparo que os conceitos sobre o que é uma sexualidade normal e gratificante estão meios "baralhadotes" na cabeça de muita gente, faço notar que uma mera atracção sexual por uma pessoa do mesmo sexo não configura uma homossexualidade, fiquem lá mais descansaditos.

 

E sim, a f. tem razão, "a maioria dos abusos ocorrem no seio das famílias -- o que é absolutamente verdade e revela que a maioria dos abusos ocorrem sobre crianças do sexo feminino, perpetrados por homens (ou seja, demonstra cabalmente a inexistência de relação entre abuso sexual e homossexualidade)".

 

PS: Agora não posso ficar aqui mas antes de sair só uma pergunta, alguém tem alguma ideia do que se passa (passou) na Igreja Católica - porque é dessa que se tem falado, mas se souberem noutras credos também fico agradecida -, do que se passa, perguntava eu, em relação ao abuso sexual de crianças do sexo feminino?

21 comentários

Comentar post

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Fazem me rir

    So em Portugal para condenarem um artista por uma ...

  • Anónimo

    Gostava que parasses de ter opinião pública porque...

  • Anónimo

    Inadmissível a mensagem do vídeo. Retrocedeu na hi...

  • Anónimo

    "adolescentes e pré-adolescentes pouco dados à int...

  • Anónimo

    apos moderaçao do meu comentario reitero

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

blogs

media