Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jugular

Cronologia de uma triste história e mais uns pozinhos

Quando li a notícia avançada pelo Público fiquei, naturalmente, chocada. Foi no twitter e minutos depois alguém me garantia que a notícia era falsa. Tive dificuldade em acreditar em tal e escrevi, por volta das 15h30m/16h, o seguinte "presumo - mas como sabes sou muito desconfiada - que o público não mandasse uma notícia destas para o ar sem base (se o fez lá vai mais um prego para o caixão da credibilidade jornalística portuguesa).". Logo depois escrevi o post que está mais abaixo e comecei a tentar perceber o que era ou não verdade. Enquanto isso, acontecia o que já vem sendo tradicional na informação em Portugal, jornais e sites noticiosos copiam-se uns aos outros de forma acrítica e se a origem fez asneira, esta é propagada exponencialmente.

Ao início da noite começam a surgir os desmentidos. Comecei por vê-lo no DN. Não sei se foi o primeiro a fazê-lo ou não, sei, sim, que à hora em que adendei o post o site do Público ainda mantinha a notícia original, enquanto no twitter se assistia a um lastimável espectáculo,  ver Luciano Alvarez a descartar responsabilidades dos jornais (mais especificamente do jornal em que escreve), imputando-as ao Benfica TV. Deixo de lado - por agora, por agora - o Benfica TV e atiro-me aos jornais ditos de referência. Como é possível propagarem uma notícia destas, potencialmente incendiária, sem cuidados mínimos? Confirmaram-na junto dos hospitais? Junto da PSP? É assim que se fazem notícias em Portugal?*
Mais incrédula fiquei quando, ainda no twitter, li a descrição do que tinha acontecido no Benfica TV. Junto uma série de tweets do Alexandre Calado para se perceber a história toda "Aquilo foi no programa Jornal do Benfica. O pres. da casa telefonou para contar o que se passou em Braga. Fez um discurso excelente,pacificador, atribuindo a responsabilidade do vandalismo e das agressões a uma minoria de fanáticos, sublinhando que a gente de braga é pacífica, que têm festejado os êxitos do benfica e que era um caso pontual. a meio disto o pedro guerra interrompe falando da morte de um adepto. sem quaisquer informações, nem nome, nem idade, nem circunstâncias. o pres. da casa só disse que tinha informaçõesnesse sentido. não havia ali qualquer facto confirmado. o pres. da casa voltou a repetir discurso pacificador. o guerra prometeu homenagens na benfica tv ao adepto e merdas do estilo. não sei no noticiário das 14 isso foi pegado.". Este senhor Pedro Guerra, que parece ter estreitas ligações ao Benfica, espero que tenha o tratamento adequado por parte do clube. Mas nada disto desculpa a irresponsabilidade do Público. Um palhaço qualquer diz uma merda numa TV e toma-se de imediato por verdadeira? O que é isto? Há um contrato de confiança implícito entre um jornal e os seus leitores... ou não?

 

* A Isabel, desenrascada, conseguiu fazê-lo.

 

Adenda de dia seguinte: sobre o mesmo tema leiam-se "Uma derrota para todos" e "O papel do Público na falsa morte em Braga" do Marco Santos e "Caso da notícia falsa de adepto «morto», ou o problema da cadeia cega" do Paulo Querido

36 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Fazem me rir

    So em Portugal para condenarem um artista por uma ...

  • Anónimo

    Gostava que parasses de ter opinião pública porque...

  • Anónimo

    Inadmissível a mensagem do vídeo. Retrocedeu na hi...

  • Anónimo

    "adolescentes e pré-adolescentes pouco dados à int...

  • Anónimo

    apos moderaçao do meu comentario reitero

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

blogs

media