Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jugular

sem alegria

Desde 2006 que sabemos isto: Cavaco tem a intenção de fazer um segundo mandato. E é inevitável que o seu pessoalíssimo projecto de poder implique que nessa segunda estada em Belém tente explorar todas as virtualidades da indefinição que a Constituição portuguesa prescreve para a função, coisa que nenhum presidente fez até hoje mas que nem por isso está indisponível.

 

Acresce a isso - e por motivos que decerto se prendem com as características do seu projecto, plenamente desvendadas nestes quatro anos nos quais logrou suplantar as mais cassandricas previsões - que Cavaco tem sido apontado como o primeiro presidente em democracia a correr o risco de não ser reeleito. O que implicaria, em princípio, uma entusiástica movimentação de interessados e respectivos apoios.

 

Estranhamente, assiste-se ao contrário. É óbvio que a eleição de Passos Coelho para a liderança do PSD atrapalhou os planos de Cavaco (difícil imaginar Coelho a, se algum dia chegar a primeiro-ministro, convidar, real ou metaforicamente, Cavaco para presidir ao Conselho de Ministros), mas o actual dirigente do PSD não ponderou encontrar outro candidato e já fechou o assunto, declarando-lhe o seu apoio. O mesmo se passa com o CDS-PP, cujo líder foi, enquanto director de O Independente, o maior inimigo da pessoa e da política do agora presidente.

 

Se não houver mais uma convulsão no PSD (sempre possível, claro) Cavaco irá pois à liça respaldado por dois líderes que não aprecia e nada o apreciam, numa convergência de puro oportunismo - que os eventos poderão provar, sobretudo para Coelho, mais ou menos inoportuno. Oportunismo, igualmente, explica a adesão do BE a Alegre - visto pela liderança do Bloco como a melhor arma possível contra o PS. Nesta dança de cadeiras restam o PS, o PCP e Alegre. O PCP resolverá o problema da maneira do costume: um camarada qualquer avança e pronto. Quanto a Alegre, que desde 2006 prepara a sua candidatura, conseguiu, prodigiosamente, fazer tudo mal. O seu recente e soturno silêncio a propósito de tudo o que se passa - nem piou face à declaração de Cavaco sobre o casamento das pessoas do mesmo sexo ou sobre as recentes medidas do Governo, por exemplo - talvez signifique que no meio de toda a megalomania histriónico- -poética que o caracteriza está a realizar isso mesmo.

 

E há o PS, claro: adiou, desconsiderou e negou o problema, chegando a esta extraordinária situação. Que não é, afinal, senão uma fórmula mais transparente da que ocorre em todos os partidos: ninguém tem candidato próprio, no sentido de alguém que materialize o seu ideário e represente as suas propostas (a existir) para o País. E ninguém, na verdade, quer Cavaco. A não ser que ocorra um milagre, as próximas presidenciais simbolizarão então isso: um deserto de cidadania e partidos sem coragem.

 

(publicado hoje no dn)

18 comentários

Comentar post

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Fazem me rir

    So em Portugal para condenarem um artista por uma ...

  • Anónimo

    Gostava que parasses de ter opinião pública porque...

  • Anónimo

    Inadmissível a mensagem do vídeo. Retrocedeu na hi...

  • Anónimo

    "adolescentes e pré-adolescentes pouco dados à int...

  • Anónimo

    apos moderaçao do meu comentario reitero

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

blogs

media