Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

jugular

Censos

No Público de hoje, e foi tema noutros jornais ao longo da semana, fala-se dos sem-abrigo como uma realidade escondidada nos resultados dos Censos que se conheceram esta semana. Não é a única nem a mais relevante. Logo na altura me fartei de discutir uma situação que, apesar de muito  comum, não será possível ser identificada enquanto a forma das perguntas não for alterada: os casais com filhos que, em caso de separaração, decidam partilhar completamente a guarda dos filhos - isto é, com os miúdos a viverem uma semana com um dos pais e na seguinte com o outro -, e que são cada vez mais, não têm forma de ver a sua situação familiar descrita de forma correta (aliás, este problema também existe na declaração de IRS). Acredito que tecnicamente não exista uma solução fácil para adequar os inquéritos a estas situações mas era bom que se começasse a pensar nisto para 2021. Só assim será possível uma caracterização fiel da demografia portuguesa. 

 

Ainda a propósito de censos, e sem ter nada a ver com o que ficou dito acima, aconselho vivamente a leitura do "Andámos a viver acima das nossas possibilidades" é isto, não é? (Censos 2011), no novíssimo 365 forte.

Mas o que é isto?!

No Expresso de ontem uma notícia em particular chamou a minha atenção. A primeira reação foi exclamar "palhaçadas" mas depois, com mais tempo, achei que o qualificativo desvalorizava a gravidade da situação. O que está em causa é o completo desrespeito das regras instituidas (e nem falo falo das medidas em si) e das instituições (neste caso o parlamento). Aqui têm o link para a mesma* para ajuizarem por vós. 

Esta embrulhada mereceu uma crónica - A tentação da maioria - de Filipe Santos Costa, de muito aconselhável leitura, que segue abaixo.

 

 

*aparentemente o link não funciona com iCoisos por isso aqui está alternativa caso não consigam ler a notícia no Expresso 

take depressa a sua chance, que as odds estão against

A nossa vida está really miserable. Está um rainy dia, dói-me o ankle esquerdo e tenho uma headache na dita. O país está as we all know. Acho que vamos mesmo ter que fazer um downgrading do nosso lifelevel, baixar expectations, cortar nos steaks, nas parties e nos cellphones (for what else is life about?), sobretudo os so-called "revolted" que tiram snapshots com modelos better que o meu. Não são nada gentlemen, ao contrário dos over-50 que, esses sim, são dos good old days. E o que fizeram à Isabel foi tão, mas tão injust. Shit acontece, a vida sucks. 

Constituição da República Portuguesa

 

(clicar na imagem)

 

O que é que me está a escapar aqui?

 

Adenda: A Mariana acaba de escrever no Facebbok o seguinte "Bem, antes de mais, obrigada a todos pelas mensagens de apoio. queria só dizer que soube, entretanto, por jornalistas, que o processo foi arquivado. não, ninguém do magistério público me informou, não tive mais visitas simpáticas de alguém a dizer que vem da polícia, esta informação não é sequer oficial. mas são boas notícias. porém, não apagam o que é importante, que não é eu já poder passear à minha vontade, mas o facto de nos estarem a coagir sem quaisquer escrúpulos. há muito mais gente acusada em situações semelhantes, com processos ainda curso, e precisam tanto da nossa/ vossa solidariedade como eu. mais não seja para ficarem a saber pela comunicação social que os respectivos processos foram arquivados (ou não). obrigada. e até já, que isto ainda vai no adro."

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Fazem me rir

    So em Portugal para condenarem um artista por uma ...

  • Anónimo

    Gostava que parasses de ter opinião pública porque...

  • Anónimo

    Inadmissível a mensagem do vídeo. Retrocedeu na hi...

  • Anónimo

    "adolescentes e pré-adolescentes pouco dados à int...

  • Anónimo

    apos moderaçao do meu comentario reitero

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

blogs

media