Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jugular

17 comentários

  • Imagem de perfil

    Palmira F. Silva 21.11.2010

    Presumiu bem :)  afinal só passaram 3 décadas, e muitos milhões de mortes, desde o aparecimento da SIDA. Esta espantosa admissão, ao fim de apenas 30 anos, de que os seus ensinamentos estavam errados e de que, apenas em alguns casos é certo, o preservativo pode ser usado como medida profiláctica é tão assombrosa que merece o nosso aplauso.

    Esperemos que seja consequente e, por exemplo, a Igreja deixe de queimar preservativos em orgias de fé, os seus representantes deixem de dizer que são os preservativos que causam a SIDA e que permitam a sua distribuição aos infectados
  • Imagem de perfil

    Miguel Marujo 21.11.2010

    afinal só passaram três décadas e os missionários em África estiveram sempre na primeira linha na distribuição de preservativos, na luta contra a sida... mas pronto: deve ser cristianovitimização.
  • Imagem de perfil

    Palmira F. Silva 21.11.2010

    Por quem sois Miguel, iria lá negar algo tão imprescíndivel á vivência cristã como um bocadinho de vitimização :)

    Mas devo confessar que não esperava  que para esse momento de glória fosse necessário o recurso a uma mentira tão descarada como pretender que a Igreja  ou esteve na primeira linha da distribuição de preservativos em África. the mind reels com a enormidade. só consigo remeter para este comentário que por sua vez remete para um programa imprescíndivel, de que está disponível uma transcrição aqui,  nos tempos que correm em que, pela amostra, a beatada jura todos a pés juntos que sempre foi política da Igreja recomendar o uso do preservativo como profilaxia da SIDA* 

    *algo que nem sequer é o que B16 diz agora, aliás fez questão de exemplificar em que casos os preservativos embora não sendo uma solução moral, podem ser tolerados. por exemplo para os prostitutos do sexo masculino, "com o intuito de reduzir o risco de infecção." este pode ser "um primeiro passo num movimento para uma forma diferente, uma maneira mais humana de viver a sexualidade."

    E o exemplo dos prostitutos do sexo masculino, para quem a contracepção não é um problema, ao contrário dos casais em que um dos cônjuges está infectado, não é nem inocente nem casual.
  • Imagem de perfil

    Miguel Marujo 21.11.2010

    não, mentira descarada é negar o contrário, Palmira: conheço muitos missionários que o fazem, longe do conforto das salas vaticanas ou do sofá lisboeta...

    e daqui a minha fé - como a de milhões de cristãos - não se alimenta de vitimização alguma, mas cansa ler esse argumentário repetido ad nauseum, sobretudo por ateus, militantes ou não, para desviar os debates aos primeiros tropeções e coontradições. ou por acaso, detêm vocês a verdade?!

    e lamento o post que escreves da vitimização: há cristãos mortos no Iraque por serem cristãos - e xiitas e sunitas e não crentes e o diabo a quatro! achar que os cristãos "inventam perseguições" (os mortos por serem cristãos também o acham) é um tiro que não esperava. ou ficava mal estar ali um elogio ao Papa, durante tantas horas?
  • Imagem de perfil

    Palmira F. Silva 21.11.2010

    E acho de uma desonestidade inacreditáve, que sinceramente não esperava de ti, dizer que eu digo que os  cristãos "inventam perseguições"a propósito das barbáries, religiosamente inspiradas, no Iraque.

  • Imagem de perfil

    Miguel Marujo 21.11.2010

    eu conheço "alguns missionários" de grandes congregações... que trabalham no terreno com sem "violar as regras da ICAR". mas que regras, pergunto eu??? e não disse que "a ICAR está na primeira linha da distribuição de preservativos".

    a desonestidade está aqui: "
    necessário inventar perseguições e glorificar os «mártires» que se «sacrificam» em nome de uma qualquer «causa» cristã"...
  • Imagem de perfil

    Palmira F. Silva 21.11.2010

    Ah, e antes que te entusiasmes muito com este aparente aggiornamento da ICAR lê antes esta clarificação ou o originl em italiano que reforça que os preservativos não são opçao moral para combater a SIDA

    Father Lombardi’s statement clarifies Pope Benedict XVI has not reformed or changed the Church's teaching
  • Imagem de perfil

    Miguel Marujo 21.11.2010

    1) não me considero detentor da verdade, mas tenho-me como melhor conhecedor da vida interna da Igreja: falo de "alguns", sim, mas de grandes congregações, que têm milhares de missionários no terreno; esses alguns, são os que me contam da realidade de muitos outros;

    2) a doutrina da Igreja vaticana em matéria de moral sexual sempre esteve desacertada da doutrina dos seus fiéis; há um motivo forte que releva disto: não é esta doutrina que é essencial à fé de um cristão; mas: na eclesiologia do Vaticano II o Papa é tão pastor como o leigo, o padre é como o fiel não ordenado; cada um tem a sua função (carisma) para ser parte da comunidade; por isso, para mim, a doutrina não sai só de Roma: sai do bairro de Nairóbi, como da comunidade de base do Nordeste brasileiro; esta riqueza eclesial e cristã não é agrilhoada por quem, dentro e fora da Igreja, entende ou acha que "doutrina de Roma" é a única; não é; essa "única" é a palavra dos Evangelhos; e aqui não espero que me sigas - porque este é que é o meu entusiasmo.
  • Imagem de perfil

    Palmira F. Silva 21.11.2010

    ah, okay, já percebi. apesar de te teres abespinhado todo a propósito das nossas objecções à tolerãncia de ponto aquando da visita papal e lá tenhas ido ao beija mão, o papa só é importante para aquilo que convém e aí é um crime lesa Igreja criticar o Papa ; para o resto é um crime lesa Igreja não ignorar o Papa pq o que conta mesmo são cristãos como tu e os teus conhecidos, sigh... isto é assim um bocadinho para o esquizofrénico não?
  • Imagem de perfil

    Miguel Marujo 21.11.2010

    Palmira, dois erros logo a abrir.
    Sobre a tolerância de ponto em Maio, escrevi e mantenho: «Não sou favorável à concessão de tolerância de ponto para dia 13. Quem pretende ir a Fátima, organiza normalmente a sua vida para isso. Desta vez, não teria que ser diferente. Já as tolerâncias de Lisboa e Porto são uma questão de bom senso: as duas cidades serão perturbadas, trata-se de facilitar a vida às pessoas.» [http://cibertulia.blogs.sapo.pt/1483178.html];
    sobre a tolerância ainda: tenho pena de nao ter lido uma linha que fosse tua contra a de sexta, por causa da NATO, e contra as proibições na circulação, que tantos engulhos te causou em Maio. Agora, devias estar fora, certamente.
    Mais: Não fui a nenhum beija-mão; quanto muito iria comungar de uma celebração importante, mas nem isso fui. Estive a trabalhar. E mesmo que não estivesse, também não iria. O Papa é muito importante, para os católicos, até nos seus erros. Mas (ao contrário) do que pretendes, a eclesiologia vale muito mais do que links saltitantes que citas para ilustrares os teus pontos de vista. Esquizofrenia é só leres o que te interessa para que a verdade não te estrague um bom post.
  • Imagem de perfil

    Palmira F. Silva 21.11.2010

    Não consigo encontrar qual foi o post em que falámos exactamente disso, das tolerâncias de ponto e da esquizofrenia que é defenderes com unhas e dentes B16 (por exemplo, aqui) dizeres que ele é muito importante  mas, ao mesmo tempo, afirmas que o que ele diz é irrelevante, o que é mesmo mesmo representante da ICAR é o que tu e os teus amigos pensam. desculpa se percebi mal do teu entusiasmo com a visita papal que o irias ver, mas, pelo menos virtualmente e na defesa acérrima que dele fizeste e fazes, foste e vais ao beija-mão papal.

    sobre os links que tanto te arreliam eles estão lá exactamente para que se possa confirmar   o que escrevo e mostrar que não escrevo por fé, ou seja, crença não justificada, mas que há de facto uma justificação para o que escrevo. percebi que isso te maça com a acusação pueril do último parágrafo (espero que seja pueril e não seja um arremedo de B16...) mas prontus, percebo a tua agonia agora que já leste o desmentido do Vaticano em relação à montanha que afinal era um ratito. revolucionário mesmo assim mas um ratito...
  • Imagem de perfil

    Miguel Marujo 21.11.2010

    Palmira, citei-te o meu post. E mantenho o que disse. E mantenho a pergunta sobre a tolerância de ponto de sexta-feira passada. Ou será que o que incomodou tanto nessa tolerância de Maio foi ser concedida por causa de um tipo como o Papa? Acho que foi, e que isso é o engulho em tantas discussões que tentas ter sobre a Igreja.
    A minha defesa virtual não tem nada a ver com beija-mãos. Essa imagem idiota é de quem não entende a fé e razão (nada incompatíveis) de alguém. E não encontras nenhum entusiasmo viral e virtual pela visita. Lamento. Apontei foi o dedo à hipocrisia de uns que peticionaram pelo trabalho no dia da tolerância e nada fizeram. Como critiquei aspectos da visita, das palavras e dos gestos da mesma. Basta ler o meu blogue.
    Os links não me irritam, o que me irrita é omitires o que não te interessa para defenderes o teu ponto de vista, apenas porque citar outras coisas não dá jeito.
    Mais: não sou mensageiro de arremedos de ninguém, menos ainda de Bento XVI. Defendo o que penso, vivo o que acredito.

    Nem agonizei com o esclarecimento do Vaticano. Se lesses coisas minhas há anos, saberias que lamento que a posição vaticana, não essencial à fé, seja tão restrita, curta e trágica. Este passo do Papa é importante - e repliquei por isso o post da Shyz... - mas ainda pequeno: falta ao discurso de Roma, que não à prática de milhões de crentes, baptizados, católicos, uma verdadeira concepção humana da sexualidade, em que o prazer e os métodos anticoncepcionais não sejam assunto de proibição. Revolucionário era esta dimensão. Assim, é bom, mas sabe a pouco para milhões de católicos.

    Quanto a defesas esquizofrénicas, apenas te faço um reparo: custa mais ouvir um irmão nosso dizer disparates, do que um qualquer anónimo. Quando o ouvimos, criticamo-lo, mas não deixamos de gostar dele. Procuramo-lo convencer de outros pontos de vista. Mas não o odiamos. É isto que um católico vê em Bento XVI, ou noutro papa: um irmão. Está nos Evangelhos, podes procurar um link qualquer. Eu por mim, termino.
  • Imagem de perfil

    Palmira F. Silva 21.11.2010

    Ah, prontus. afinal incomodaram-te as objecções às tolerâncias de ponto concedidas aquando da visita papal. e é completamente idiota carpir que não tenhamos levantado objecções à tolerãncia de ponto para a cimeira da Nato. É que ninguém com dois deditos de testa não completamente obliterada pela religião levantaria questão tão peregrina.


    Ah, se achas que eu omito alguma coisa, estás à vontade para a dizer. mesmo que o que tu achas que eu omito é que a Igreja que abraçou a SSPX, que recuperou o rito tridentino e afins, é a Igreja que tu fantasias do concílio Vaticano II.
  • Sem imagem de perfil

    Jose-icthus 21.11.2010

    Perdão?!!! Qual rito tridentino é que a Igreja recuperou?


    Penso que se refere à facilitação do rito do missal reformado por João XXIII em 1962, a partir do missal de S. Pio V (esse sim, pós-tridentino), e que a reforma litúrgica de Paulo VI, saída do Vaticano II nunca aboliu ainda que a tenha considerado não ser a forma comum de celebrar mas apenas mediante autorização ad casum dos bispos nas suas dioceses.


    Um pouco de conhecimento da vida interna da Igreja, sabe que as reformas não partem do zero mas assumem a tradição e dão-lhe outras perspectivas.


    O que Bento XVI fez foi conservar o missal de 1970 como o rito comum ou ordinário e facilitar o de 1962 (que já era reforma de reformas do de S. Pio V - ver http://www.zenit.org/article-15585=portuguese (http://www.zenit.org/article-15585?l=portuguese)) mantendo-o, todavia, como extraordinário.
  • Imagem de perfil

    Palmira F. Silva 21.11.2010

    sigh,estou a ver que tenho de lhe explicar o que é missa tridentina... da wikipedia «A missa tridentina, também chamada missa tradicional ou missa de São Pio V é uma Missa celebrada em latim, de acordo com as formas sucessivas do Missal Romano tal como foi promulgado em 5 de Dezembro de 1570 por S. Pio V, em cumprimento do mandato que recebera do Concílio de Trento (tridentina é o gentílico do topônimo "Trento") e utilizado por toda a Igreja Católica de rito romano até à reforma litúrgica ordenada pelo Concílio Vaticano II.»

    De acordo com msr fellay, o papa que aprovou  o regresso da missa tridentina, «reza Missa Tridentina em privado»
  • Sem imagem de perfil

    Jose-icthus 21.11.2010

    Cara Palmira


    A wikipedia é conhecimento de divulgação, nem sempre é rigoroso.


    Creio que não lhe passa pela cabeça fundamentar as suas afirmações científicas em um qualquer artigo da dita. Pelo menos faça o favor de dar igual tratamento ao que é a vida e a fé da Igreja.


    A missa do missal de Paulo VI, que vigora hoje como rito comum, também tem a estrutura e muitos elementos da missa tridentina, mais outros que a reforma de 1970 introduziu e sem outros que a mesma reforma deixou cair.


    Daí o meu espanto, como se o que se passou em Trento tivesse sido deitado fora por ser mau e este Papa fosse resgatar coisas más.


    De facto, a sua afirmação inicial foi "recuperou o rito tridentino". Ele não pode recuperar o que não se perdera. Ele permitiu maior uso ao que continuava em uso. Mas sempre como rito extraordinário, em vista daqueles que têm (alguns nunca deixaram de ter) com ele maior proximidade.
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Arquivo

    Isabel Moreira

    Ana Vidigal
    Irene Pimentel
    Miguel Vale de Almeida

    Rogério da Costa Pereira

    Rui Herbon


    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Comentários recentes

    • Fazem me rir

      So em Portugal para condenarem um artista por uma ...

    • Anónimo

      Gostava que parasses de ter opinião pública porque...

    • Anónimo

      Inadmissível a mensagem do vídeo. Retrocedeu na hi...

    • Anónimo

      "adolescentes e pré-adolescentes pouco dados à int...

    • Anónimo

      apos moderaçao do meu comentario reitero

    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2012
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2011
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2010
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2009
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2008
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2007
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D

    Links

    blogs

    media