Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jugular

Jornalismo preguiçoso

O Alexandre Homem de Cristo queixa-se (com razão) do trabalho preguiçoso que os jornalistas do jornal Público fizeram sobre o balanço do Governo Sócrates na área da educação. Ele pede (e pede bem) gráficos, comparação de dados (as famosas estatísticas, presumo); em suma: um verdadeiro balanço, coisa que este ´balanço' claramente não é. Só não tem razão numa coisa. É que, ao contrário do que diz o Alexandre, o Governo (e aqueles que o apoiam) não agradecem o trabalho dos jornalistas do jornal Público. Agradeceriam se o jornal Público tivesse feito um balanço onde se percebesse, de uma vez por todas, que os governos de Sócrates (mais o primeiro que o segundo) foram os melhores que a nossa democracia teve neste sector. Nunca se investiu tanto na escola pública, nunca se fizeram tantas (e tão necessárias) reformas na educação. Nunca. Talvez não se tenha feito as reformas que o Alexandre considera essenciais. Mas o governo (e quem o apoia) não acha que as reformas defendidas pelo Alexandre sejam boas e muito menos necessárias. Quanto aos resultados, pois bem, temos não só os excelentes resultados do PISA (que o presidente da República, inexplicavelmente, ainda não comentou), mas também, por exemplo, a queda muito significativa do abandono escolar (continua a ser um problema, mas o caminho faz-se caminhando), o aumento da oferta de ensino técnico-professional (que corrigiu um gravissimo erro da nossa democracia) e o maior crescimento europeu, entre 2000-2008, em diplomados em matemática e ciências e tecnologia. Já agora, também seria interessante se o jornal Público tivesse referido a irresponsabilidade da oposição, sobretudo a irresponsabilidade da direita portuguesa no tema 'avaliação'. E não falo apenas da lamentável presença de Nuno Melo numa manifestação, ao lado de Mário Nogueira, contra a avaliação; falo sobretudo da suspensão, irresponsável e eleitoralista, da avaliação dos professores, há cerca de duas semanas. Há mais, muito mais. Mas fiquemos por aqui. Talvez o jornal Público (ou o Alexandre Homem de Cristo) decidam voltar ao tema. 

1 comentário

Comentar post

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Links

blogs

media