Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jugular

10 comentários

  • Sem imagem de perfil

    mariana avelãs 29.05.2011 11:38

    portanto, em tahrir lutava-se para que o acesso a uma praça pública fosse livre, e não houvesse quem se achasse no direito de inventar ilegalidades e ilegitimidades em nome do facto de concordar ou não com quem lá está. chama-se democracia.
  • Imagem de perfil

    f. 29.05.2011 13:47

    'inventar ilegalidades e ilegitimidades'. uau. toda a gente q ñ concorda c o q vcs estão a fazer inventa coisas. delira, mm, talvez. cada vez melhor.
  • Sem imagem de perfil

    mariana avelãs 29.05.2011 15:21

    eu não disse em lado nenhum se concordava ou deixava de concordar. o que eu digo é que não é o facto de se concordar nem a nobreza que cada um imputa ao que os outros estão a dizer que confere o direito de opinar sobre legitimidade de alguém estar num espaço público. e não há nenhuma exigência de comunicar nada a não ser manifestações (a concentração na praça do município não foi comunicada ao governo civil, só à laia de detalhe). um grupo de pessoas que se junta no espaço público, não vedando a acesso a ninguém, não está a quebrar lei nenhuma. tanto que não houve qualquer questão levantada pela polícia. 
  • Imagem de perfil

    f. 29.05.2011 15:27

    desculpa, mariana, 'confere o direito de opinar sobre legitimidade de alguém estar num espaço público'?? tu estás d facto a dizer q eu ñ tenho legitimidade p opinar sobre a legitimidade daquela apropriação do espaço público? é q melhora a cada segundo. estou arrasada pela verdadeira verdade dessa concepção d democracia. portanto pode-s discutir tudo, debate e tal, mas eu ñ tenho legitimidade -- legitimidade, note.se -- para opinar, opinar, note-se, sobre a legitimidade d apropriação do espaço público por parte de um grupo d pessoas. maravilha.
  • Sem imagem de perfil

    mariana avelãs 29.05.2011 15:53

    "apropriação do espaço público" - pessoas que estão no espaço público, portanto. é uma apropriação na exacta medida em que dois corpos não podem ocupar o mesmo espaço, é isso? a legitimidade de ocupar um espaço público não é coisa que se defina pela opinião de cada um. tens a mesma legitimidade para opinar sobre a legitimidade em estar no rossio a passar a noite e a reunir que tens para opinar sobre quem lá esteja a tirar fotografias ou a apanhar sol. toda para opinar, nenhuma para legitimar ou ilegitimar. 
  • Imagem de perfil

    Alexandra Tavares Teles 29.05.2011 20:11

    já agora, mariana, gostava de saber se me confere legitimidade para eu  ir tirar os cartazes que colaram à estátua e espalharam por toda a praça.
  • Sem imagem de perfil

    Nuno André Patrício 29.05.2011 21:25

    Cara Alexandra tem toda a legitimidade para ir lá e retirar tudo. Mais legitimidade teria se fosse à Assembleia, fizesse a proposta e esta fosse aprovada. É um desafio que desde aqui lhe faço. Boa sorte.
  • Imagem de perfil

    f. 30.05.2011 01:43

    muito interessante, essa concepção d democracia: portanto para retirar o q foi colocado no espaço q é d todos os cidadãos tem d s pedir autorização aos cidadãos q puseram lá as coisas. e ainda s diz 'boa sorte'. neste comentário está, numa casca d noz, toda a perversão da ideia d 'democracia verdadeira' q tenho visto reiterada nesta caixa d comentários. todas as opiniões valem o mm, mas só as q concordam connosco podem prevalecer.
  • Sem imagem de perfil

    nao 30.05.2011 10:02

    mas não se cansa de manipular e distorcer o mundo à sua volta?
    o que disseram foi que tinha toda a legitimidade para ir lá retirar os cartazes, mas que essa legitimidade ainda seria maior se levasse a proposta à assembleia. claro que deve preferir que no rossio, tal como no egipto, sejam os esbirros do poder a retirar da sua vista aquilo de que não gosta, porque a verdade é que a f. tem medo (sim, medo, ou cagufa se preferir, que é o que se depreende do seu comentário ao desejo de "boa sorte") de entrar em contacto com os outros e discutir com eles as suas diferenças de opinião. É o resultado de uma vida sem amor, dizem os especialistas...
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Arquivo

    Isabel Moreira

    Ana Vidigal
    Irene Pimentel
    Miguel Vale de Almeida

    Rogério da Costa Pereira

    Rui Herbon


    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Comentários recentes

    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2010
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2009
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2008
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2007
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D

    Links

    blogs

    media