Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jugular

o ministro-pedagogo (mas dos bons)

Nuno Crato fez ao fim da manhã, na Assembleia da República, o melhor discurso da bancada do governo, até agora, neste debate do Programa de Governo. No tom e na forma, Crato soube usar a sua experiência de divulgador científico. Esteve bem, respondeu às perguntas, disse ao que vinha e o que podíamos esperar do seu mandato. 

 

Mas Crato mostrou mais. O momento em que estava realmente entusiasmado foi a propósito dos conteúdos programáticos e do uso da calculadora. Ficamos todos à espera de ver Assunção Cristas dizer-nos o que pensa sobre máquinas debulhadoras e regadios ou Paulo Macedo explicar-nos os detalhes e o protocolo de uma qualquer cirurgia. 

 

Fala-nos Nuno Crato de independência da estrutura responsável pelos exames em Portugal face ao ministério da educação e, portanto, ao seu ministro. Mas aqui vemos, Nuno Crato, Ministro da Educação,  no debate do Programa de Governo, a decidir sobre o que deve e o que não deve ser ensinado, sobre como deve ser ensinado. 

 

Fala-nos Nuno Crato da estrutura pesada do Ministério da Educação que se acha dono das escolas e da educação em Portugal; um monstro a implodir, confirmou. Mas aqui vemos Nuno Crato, Ministro da Educação, a querer impor do alto da bancada do governo o que deve ser ensinado e como deve ser ensinado.

 

Resta saber se ficaremos pela matemática, ou se também sobre os programas de história, filosofia, biologia e afins teremos de aguardar pelas orientações do Ministro da Educação (as que eram excessivas, quando não eram dele).

 

 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Fazem me rir

    So em Portugal para condenarem um artista por uma ...

  • Anónimo

    Gostava que parasses de ter opinião pública porque...

  • Anónimo

    Inadmissível a mensagem do vídeo. Retrocedeu na hi...

  • Anónimo

    "adolescentes e pré-adolescentes pouco dados à int...

  • Anónimo

    apos moderaçao do meu comentario reitero

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

blogs

media