Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jugular

Escolas públicas e escolas privadas: o que nos diz o PISA? Que a vantagem do privado é marginal

Os rankings das escolas estão aí outra vez. A classificação volta a dar uma imagem negativa do sector público por relação ao sector privado. Logicamente, os rankings não tomam em conta as inúmeras variáveis que podem ajudar a explicar as diferenças, a começar pelos recursos culturais e económicos das famílias dos alunos portugueses. Para compreender as diferenças entre sector público e privado, são um péssimo instrumento. Ora, aquilo que os rankings não conseguem fazer, faz o PISA. 
O que nos diz o PISA da comparação do alunos nas escolas públicas com os das escolas privadas? Olhemos para os dados relativos aos anos de 2006 e de 2009. Só encontrei elementos relativos ao tópico que mais atenção mereceu em cada estudo: ciências em 2006, e leitura em 2009. Para começar, no PISA 2006 essa diferença entre o público e privado era favorável a este último em 24 pontos (a média da diferença na OCDE era de 25 pontos); e em 2009, para a leitura, a diferença, de novo favorável ao privado, era de 28 (a média na OCDE era de 30) [para 2009, confirmar os valores aqui, página 225, última coluna da tabela]
Quando o PISA ajusta estes resultados ao índice construído para avaliar as diferenças no estatuto social, económico e cultural dos alunos e das escolas, o que acontece à vantagem do privado? Ela reduz-se fortemente. Dos 24 pontos de diferença em 2006 nas ciências, ela cai para 9 pontos. Dos 28 pontos de diferença em 2009 na leitura, ela não ultrapassa os 4 pontos [para 2009, confirmar os valores aqui, página 226, última coluna da tabela].  
A vantagem dos resultados alcançados pelos alunos do ensino privado sobre os do público é, por isso, marginal.  

3 comentários

Comentar post

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Links

blogs

media