Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jugular

Escolas públicas e escolas privadas: o que nos diz o PISA? Que a vantagem do privado é marginal

Os rankings das escolas estão aí outra vez. A classificação volta a dar uma imagem negativa do sector público por relação ao sector privado. Logicamente, os rankings não tomam em conta as inúmeras variáveis que podem ajudar a explicar as diferenças, a começar pelos recursos culturais e económicos das famílias dos alunos portugueses. Para compreender as diferenças entre sector público e privado, são um péssimo instrumento. Ora, aquilo que os rankings não conseguem fazer, faz o PISA. 
O que nos diz o PISA da comparação do alunos nas escolas públicas com os das escolas privadas? Olhemos para os dados relativos aos anos de 2006 e de 2009. Só encontrei elementos relativos ao tópico que mais atenção mereceu em cada estudo: ciências em 2006, e leitura em 2009. Para começar, no PISA 2006 essa diferença entre o público e privado era favorável a este último em 24 pontos (a média da diferença na OCDE era de 25 pontos); e em 2009, para a leitura, a diferença, de novo favorável ao privado, era de 28 (a média na OCDE era de 30) [para 2009, confirmar os valores aqui, página 225, última coluna da tabela]
Quando o PISA ajusta estes resultados ao índice construído para avaliar as diferenças no estatuto social, económico e cultural dos alunos e das escolas, o que acontece à vantagem do privado? Ela reduz-se fortemente. Dos 24 pontos de diferença em 2006 nas ciências, ela cai para 9 pontos. Dos 28 pontos de diferença em 2009 na leitura, ela não ultrapassa os 4 pontos [para 2009, confirmar os valores aqui, página 226, última coluna da tabela].  
A vantagem dos resultados alcançados pelos alunos do ensino privado sobre os do público é, por isso, marginal.  

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Fazem me rir

    So em Portugal para condenarem um artista por uma ...

  • Anónimo

    Gostava que parasses de ter opinião pública porque...

  • Anónimo

    Inadmissível a mensagem do vídeo. Retrocedeu na hi...

  • Anónimo

    "adolescentes e pré-adolescentes pouco dados à int...

  • Anónimo

    apos moderaçao do meu comentario reitero

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

blogs

media