Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jugular

Viver como bons cães

 

Espero que fique para a História a designação do Ministro Vítor Gaspar sobre os portugueses, designando-nos como "o melhor povo do mundo". Mas fique para a história ou não, para as gerações que estão vivas agora a afirmação do Ministro, e dado o seu poder sobre as nossas vidas, é current affairs. Aliás, confirmada por recentes declarações do nosso Primeiro-Ministro, em que afirma que "quem contesta o Governo é quem mais tem". Esses perigosos hedonistas e epicuristas, acrescento eu.

 

Por que somos nós o melhor povo do mundo? Essencialmente, tudo bem declinado e depurado, porque Gaspar acha que temos queda para o cinismo. À maneira de Diógenes de Sínope, bem entendido.

 

Neste contexto, "o melhor povo do mundo" está para o "vivemos todos acima das nossas possibilidades, como "a Virtude" está para "está na hora do desapego aos bens materiais". Note-se que a ideia faz parte da condição humana: não há civilização que não contenha uma corrente de filosofia moral que de algum modo defenda a procura da felicidade com recurso a pouco mais do que um corpo (geralmente, o do próprio) e umas quantas ideias valiosas. Porém, uma vez que também faz parte da condição humana, também há umas quantas correntes filosóficas que defendem o oposto: a virtude é a fruição geral e alargada de tudo o que temos à nossa disposição e nos dá prazer.

 

Que todos os Governos são morais não há dúvida. Com mais verniz ou menos verniz, com mais pompa e circunstância ou mais discrição, é impossível a política não ser moral. Veja-se Portugal 1926-1974, por exemplo. Mas também 1974-2012. Aparentemente nenhum dos dois períodos foi bom. E Gaspar sauda os portugueses como "o melhor povo do mundo" porque este bom povo está disposto a desapegar-se de todos os bens materiais para que possamos atingir, finalmente, o Estado moral que podemos suportar.

 

Em breve, Portugal será um país de cínicos old school. E os portões redentores da felicidade terrestre abrir-se-ão de par em par. Cada um de nós, de dentro do seu barril, poderá então regozijar-se (moderadamente) com a plenitude da condição humana.

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Fazem me rir

    So em Portugal para condenarem um artista por uma ...

  • Anónimo

    Gostava que parasses de ter opinião pública porque...

  • Anónimo

    Inadmissível a mensagem do vídeo. Retrocedeu na hi...

  • Anónimo

    "adolescentes e pré-adolescentes pouco dados à int...

  • Anónimo

    apos moderaçao do meu comentario reitero

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

blogs

media