Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jugular

Poder e dissimulação

Não há nada de errado em querer o poder. Desde que ele seja para exercer, da melhor maneira possível, em nome do povo. Isto implica desde logo uma postura de serviço aos outros, aos que elegem e de desinteresse por si mesmo. Este é o pacto eleitoral e o carácter do político que o aceita tem que estar à vontade com isto.

 

O tempo para prestar contas, seja o das eleições, seja o do Presidente da República, é o tempo dos políticos: o que eles fazem, conta.

 

Paulo Portas não disse apenas que a decisão de se demitir era irrevogável. Disse também que permanecer no Governo seria um acto de dissimulação. Mas Paulo Portas que, efectivamente, se demitiu de Ministro dos Negócios Estrangeiros, demitindo-se para Vice-Primeiro-Ministro, recém-apelidado Czar Económico, permanece no Governo, como um dissimulado, por sí próprio caracterizado.

 

Pode haver várias explicações para isto. Portas ensaia a que acha que melhor o fará sair desta história: que um novo ciclo se inicia, agora é que vem aí o crescimento. Tudo mentiras. E mentiras fáceis de apanhar. Não tanto porque saibamos com certeza que não seja verdade, mas porque ninguém sabe se será verdade. Mais, o Governo é o último que pode dizer uma coisa destas. Foi justamente o Governo de Paulo Portas, aquele em que ele dissimuladamente permanece, que hipotecou, nos últimos 2 anos, todas as hipóteses de crescimento; é ao Governo de Paulo Portas que cabe apresentar cortes no Estado no valor de quase 5 mil milhões de euros, o que significará muita coisa - mais desemprego, mais pobreza, mais desigualdade social - mas não significará crescimento. 

 

Por isso a única razão para que Portas se tenha mantido no Governo, assumindo a sua própria dissimulação, resulta, afinal, clara: quer o poder, mais poder, todo o poder possível, mesmo quando é o líder do pequeno partido de uma coligação diminuída. O que Portas quer é manter-se no poder, custe o que custar, vendendo ilusões de crescimento se for preciso e, sobretudo, adiando o mais possível o momento em que terá que prestar contas pelas suas inequívocas características de troca-tintas: irrevogável num dia, revogável no outro; dissimulado num dia, assumido no outro.

 

Ninguém percebe, nenhum português, como pretende este Governo tornar a vida melhor para os portugues, governá-los bem. Ninguém percebe como o CDS o pretende fazer para além de slogans e soundbites. A única coisa que resulta clara é que o CDS conseguiu uma vitória de Pirro: tem mais poder no Governo, terá mais responsabilidade pelo fracasso do país a que este Governo nos condena. É bom que os portugueses não se esqueçam disso.

10 comentários

Comentar post

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Fazem me rir

    So em Portugal para condenarem um artista por uma ...

  • Anónimo

    Gostava que parasses de ter opinião pública porque...

  • Anónimo

    Inadmissível a mensagem do vídeo. Retrocedeu na hi...

  • Anónimo

    "adolescentes e pré-adolescentes pouco dados à int...

  • Anónimo

    apos moderaçao do meu comentario reitero

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

blogs

media