Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

jugular

Bagagem de mão - 3 [Luis Moreira]

Libanesa no Rio. Uma mistura à terceira geração. Olhos verdes, tez branca, estrutura óssea que dá mote à descendência. Pomos do rosto salientes, o que lhe alarga os olhos e nariz pronunciado. Alma dorida. De quem sobe a vida a pulso. Trabalha como guia para pagar a escola privada da filha. Não aceita que um país como o Brasil, que tem tudo, não consiga uma vida melhor para os seus cidadãos. Tem dos políticos uma imagem de gente sem vergonha. Digo-lhe que o Presidente Lula tirou da miséria quarenta milhões de pessoas. Olha para mim como se visse o diabo. Nem pensar, é o resultado de vinte anos de desenvolvimento e que ele abocanha como sendo fruto do seu trabalho. Lula é um vaidoso, nem o Brasil conhece, não sai de Brasília e do ar condicionado e, quando sai, é para ir para a Europa mostrar-se. Atrasa o Mercosul para guardar o lugar para si. Chavez, que na sua opinião, envergonha toda a região, não diz uma palavra sem se aconselhar com Lula. Faz de bobo da corte enquanto Lula o papel do grande estadista. Digo-lhe que nem acredito no que me diz. Lula, não é a alma do Mercosul? Vai ser mas ao ritmo que lhe interessa. Não há saída para a região fora do Mercosul. Para acabar de vez com ditadores, golpadas e humilhações. A política dos US na região foi sempre a de dividir para reinar. Encontra sempre quem esteja disposto a fazer o papel de criado. No quadro do Mercosul estas coisas não acontecem. Conservadora, tem uma enorme admiração pela família real portuguesa, cujos descendentes são pessoas de trabalho e grandes brasileiros. Despede-se de mim sem ponta de emoção. Mais um trabalhista...


As suas gargalhadas juntam-se ao fragor das cataratas, energia a rodos e indisciplina à Brasileira. Percebo depressa que os horários vão ao ritmo das suas emoções. Tem o tempo todo, a maior beleza para mostrar, vão por ela que ela é que sabe, e se não virmos tudo é porque não vale a pena. Cinquenta anos bem vividos. Fico a pensar que se fosse um homem todo aquele entusiasmo se resumia a "cherchez la femme"! Tem filhos homens que estão espalhados pelo país. Não sabe nada sobre política e os seus amigos do lado de lá deste paraíso também não. Foi para fugir desse tipo de coisas que veio para esta parte do mundo. Aqui faz o que gosta, vai casar-se com um homem de trinta e quatro anos, da idade dos filhos. Dá uma gargalhada, quem se importa? Digo-lhe que aquele sítio é bom para deixar tudo e recomeçar tudo de novo. Olha para mim com malícia. Também já percebeste?

 

Está aqui há vinte e seis anos. Veio aos vinte e dois para ficar dois anos, como guarda-florestal. Trouxe a mulher que o deixou ao fim de seis meses. É um homem culto, amante da natureza, que vive aqui com a sua segunda mulher e os seus dois filhos. Conta deliciosas histórias dos primeiros homens que chegaram a estas terras e que deram nome aos lugares. Magalhães, claro, mais lá abaixo o estreito que permite a passagem. É prudente a falar de política, o que não casa bem com o seu carácter extrovertido, é uma vantagem estar afastado e não larga mão disso. Quem não os vence afasta-se deles, é a sua versão do "junta-te a eles". A Argentina é um país maravilhoso, enorme, rico mas, infelizmente, a cabeça está nos pés. Futebol a toda a hora, honras para putos que até jogam mal... carneiros só aqui nas grandes pastagens. E quanto ao Mercosul? Claro, é uma esperança, tal como se vê na Europa, mas conseguimos? Enquanto os US estão virados para o Iraque há alguma descompressão, mas depois? Vão voltar-se novamente para Sul e a consistência das políticas não é a mesma da UE. Melómano, acompanha toda a viagem com música de Beethoven, Debussy, Mahler, Tchaikovsky. Conjuga os momentos e os lugares com a música, escolhendo a preceito autores e música. E, é assim, que debaixo de uma chuva torrencial, descobrimos o imenso glacial ao som de Wagner e a sua "Cavalgada das Valquírias"! Inesquecível!


Bagagem de mão - 2

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Fazem me rir

    So em Portugal para condenarem um artista por uma ...

  • Anónimo

    Gostava que parasses de ter opinião pública porque...

  • Anónimo

    Inadmissível a mensagem do vídeo. Retrocedeu na hi...

  • Anónimo

    "adolescentes e pré-adolescentes pouco dados à int...

  • Anónimo

    apos moderaçao do meu comentario reitero

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

blogs

media