Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

jugular

Entre Cila e Caribdis ou Que possas viver em tempos interessantes

O PS está frente a um grande desafio. Por isso é distribuir por quem queira cópias da Odisseia. O resultado das eleições colocam o Partido Socialista entre Cila e Caribdis. Com o resultado alcançado, a coligação vai preparar-se para dar uma de Cavaco 85/87 e engrenar no discurso do PS radicalizado e de braço dado com a extrema-esquerda triunfante. A esquerda do PS por seu turno e sem surpresas (aliás, já começou) vai tentar colar o PS à coligação e à austeridade. Chatices de não ter vencido as eleições embora tenha melhorado o resultado face a 2011 e seja o partido mais votado entre a maioria de esquerda que agora existe no Parlamento. Enfim, injustiças da vida, sabedoria do povo.

 

Como pode o Partido Socialista atravessar o seu estreito de Messina? Do mesmo modo que Ulisses: lutando. Lutando para se manter afastado de um perigo e de outro. Não obstante os resultados de ontem, o PS já fez o mais importante: tem trabalho, tem um programa, tem muito boa gente eleita e disposta a trabalhar. Tem uma alternativa para Portugal. Mesmo se esta alternativa não obteve a maioria dos votos dos portugueses, foi sufragada por muitos: obteve 32,38% dos votos, o melhor resultado a seguir à coligação, com uma diferença de 6%. Esses portugueses, onde me incluo, esperam que o PS, como ontem afirmou António Costa, cumpra o seu programa, nem viabilizando a austeridade da direita, nem coligações negativas à esquerda. Entre Cila e Caribdis há caminho: desde logo todas as soluções de esquerda que não impliquem afrontas ao programa do PS mas permitam compromissos com outros partidos. A responsabilidade que este interessante Parlamento de Outubro de 2015 cria sobre todos os partidos representados é enorme. Sobretudo para a Esquerda.

 

Vai ser duro e muito arriscado. Vai ser preciso determinação, diplomacia e competência. Nunca (pelo menos no meu tempo de vida) foi tão interessante ser socialista em Portugal.

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Links

blogs

media