Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jugular

Quando o(a) assessor(a) vai à Wikipédia para fazer um comunicado... dá merda.

O Ministério da Justiça emitiu um comunicado sobre a notícia do Expresso "Ministra da Justiça manipulou dados sobre pedofilia" que, tecnicamente, é de nos atirarmos para o chão a rebolar para não chorarmos. A Shyznogud já falou do assunto hoje mas é irresistível não o fazer depois de se ler um conjunto de palavras - na teoria um comunicado - cuja fonte técnica só pode mesmo ter sido a Wikipédia.
 
O comunicado começa por falar em dados da Direcção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais relativos a "crimes sexuais" para logo de seguida se "esquecer" e passar a falar - mal, muito mal - de uma perturbação parafílica - eu já expliquei tudinho à senhora, caramba.
 
Falam em "predadores" e apelam ao DSM -  sistema classificativo das perturbações mentais da Associação Americana de Psiquiatria -  quando, seguramente, não encontrarão as especificação do termo no referido sistema classificativo.
 
Informam-nos, depois, que tais sujeitos têm "comportamento habitual de tipo heterossexual com adultos, geralmente não sendo pedófilos". Adoro o "geralmente não sendo pedófilos". Se escreveram antes que tem "comportamento habitual (...) com adultos" não são, por definição, pedófilos - o "habitualmente"  (comportamento ou não) no pedófilo versa a criança.
 
Depois, armados ao pingarelho, referem o DSM IV quando já saiu, em 2015, o DSM 5 e houve, pelo meio de ambos, o DSM IVR. Ou não falam em sistemas classificativos ou referem a última versão publicada. Mais, na versão actual do dito sistema classificativo a exclusividade do pré-púbere na sistematização diagnóstica da perturbação Pedoebófilica não existe (ver links mais acima para confirmar).
 
E continuam "Naturalmente que o tipo pedófilo exclusivo, terá um impulso sexual, do que se infere expectavelmente "intenso e recorrente"- o que é de perspectivar uma altíssima taxa de reincidência, como a Ministra da Justiça tem vindo a referir" . "Naturalmente" o tanas, meus senhores. Agora em capitais, O PEDÓFILO PODE NÃO SER, E HABITUALMENTE NÃO É, UM ABUSADOR DE MENORES, SUAS BESTAS. Que merda é essa de deitar mão do diagnóstico de pedofilia para justificar o injustificável? 
 
Terminam com esta pérola "não se debruçam exclusivamente sobre os " pedófilos exclusivos", a que se tem referido a Ministra da Justiça". Portanto a ministra não tem andado a falar do crime de abuso de menores e o que quer é que os médicos quebrem sigilo profissional e publicitem a lista dos "pedófilos exclusivos" que seguem, é isso?
 
Ps: Sugiro, de novo, a leitura desta carta.
 
Adenda: Nota do Expresso em resposta ao "comunicado" da ministra.

 

1 comentário

Comentar post

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Links

blogs

media