Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jugular

Seguro baralhadote, aldrabão ou de como pensar com o intestino não resulta

O mesmo sujeito que recusa agora uma decisão política para o PS - usando um formalismo para impedir um congresso - vem falar em "solução política" e, em simultâneo, em "abdicar". Estou esclarecida.

 

Além disso alguém lhe explique o que é um processo de primárias abertas. Ninguém abdica de ser PM num processo de primárias abertas, quanto muito decide não se candidatar a poder vir a ser candidato a PM e eventualmente ser eleito.

 

Isso para já não falar nos argumentos que usou há um ano para impedir a discussão, em congresso, da "proposta dos 45". Foi então explicado que "essas propostas ou outras" seriam passíveis de discussão depois das eleições legislativas (ler abaixo uma notícia do Público de 23/4/2013)

45 militantes com menos de 45 anos mas com currículo no PS divulgaram carta aberta ao secretário-geral onde propõem um debate em congresso para discutir primárias, independentes, petições e referendos

Que diga se concorda ou discorda. Mas que debata e tome uma decisão. É isto que o grupo de 45 socialistas com menos de 45 anos (que inclui ex-governantes, deputados, autarcas e dirigentes partidários) pediu ontem a António José Seguro com a carta aberta onde avança com um conjunto de propostas para enfrentar a "desconfiança" dos portugueses nos partidos.

Foi João Tiago Silveira, ex-secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros e ex-porta-voz do PS de José Sócrates, quem ontem, na Fundação para a Ciência e Tecnologia, solicitou ao actual secretário-geral que incluísse na ordem de trabalhos do congresso o "debate" que implica uma revisão dos estatutos do PS.

A lista ontem anunciada foi apresentada como um sinal de "abertura" à sociedade. Primárias para o cargo de secretário-geral, inclusão de não-militantes nos órgãos internos e mecanismos de apresentação de propostas por meros cidadãos ao congresso. "Fazer política é estudar, discutir e apresentar propostas concretas à sociedade, sabendo depois aprovar ou reprovar, tomando posições. Queremos [no congresso] uma discussão com um resultado à vista, com uma aprovação ou reprovação de medidas num processo democrático", frisou o ex-governante.

Silveira reconheceu que o texto estava "há meses a ser trabalhado". Os proponentes estudavam estas propostas, pelo menos desde meados de Fevereiro, quando António Costa e Seguro enterraram o machado de guerra numa reunião da comissão nacional do PS. Na altura, o PÚBLICO noticiou a possibilidade de alguns militantes de peso avançarem com a possibilidade de primárias para o candidato a primeiro-ministro.

"Ponderámos as várias opções, não somos fundamentalistas, estamos prontos a discutir outras opções", disse o ex-governante ao PÚBLICO, antes de precisar que com a solução proposta "estar-se-á também a escolher o líder da oposição". Sobre o apelo ao secretário-geral para incluir o tema na ordem de trabalhos do congresso, Silveira apenas disse que para o grupo esta "não era uma questão procedimental".

Alguns elementos do grupo de signatários contactados pelo PÚBLICO admitiram ainda que a opção das primárias para secretário-geral - por oposição à candidatura a primeiro-ministro - foi uma forma de evitar a leitura de ameaça à actual liderança. Aliás, Silveira fez questão de o frisar ontem. "Estas medidas não significam nenhuma disputa, nem nenhum desafio à liderança do PS. Não é isso que está em causa", asseverou. Mas a lista de subscritores contém nomes de socialistas que têm assumido posições mais divergentes em relação a Seguro. Como o ex-presidente do Governo Regional dos Açores, Carlos César, que foi primeiro subscritor online da petição que apoia o documento. E entre os seus proponentes encontram-se Pedro Nuno Santos, Duarte Cordeiro ou Pedro Delgado Alves. O próprio Silveira fez, na comissão nacional de Coimbra, uma intervenção bastante crítica em relação ao tratado de paz acordado entre Costa e Seguro.

O apelo parece condenado ao fracasso. A resposta da direcção não demorou muito. O membro do secretariado nacional para a organização, Miguel Laranjeiro, atirou o debate para mais tarde. "Essas propostas ou outras que possam ser apresentadas serão certamente debatidas e analisadas na altura própria, no momento certo, que é naturalmente depois das eleições legislativas".

Confrontado com esta resposta, João Tiago Silveira disse que o grupo mantinha a "expectativa que o secretário-geral se pronuncie". Mas com um alerta: "O PS não deve esperar anos para tomar medidas que possam abordar a desconfiança dos portugueses nos partidos."

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Fazem me rir

    So em Portugal para condenarem um artista por uma ...

  • Anónimo

    Gostava que parasses de ter opinião pública porque...

  • Anónimo

    Inadmissível a mensagem do vídeo. Retrocedeu na hi...

  • Anónimo

    "adolescentes e pré-adolescentes pouco dados à int...

  • Anónimo

    apos moderaçao do meu comentario reitero

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

blogs

media