Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

jugular

Coisinhas poucochinhas

Depois de nesta entrevista ter admitido que a dívida da Madeira era "coisinha pouca", 5 mil milhões de euros, uma pechincha de valor próximo ao do PIB madeirense*, e de posteriormente ter corrigido esse valor para próximo de 6 mil milhões de euros - o triplo do admitido ainda há dias -, Alberto João Jardim voltou a brandir  a independência como arma de chantagem. No jantar comício de ontem na Camacha, um dos muitos que os contribuintes nacionais vão pagar aos ilhéus, AJJ afirmou que ou o contenente paga a dívida madeirense ou «então dêem-nos a independência». 

 

Depois de noutro jantar comício ter esclarecido que «quem fez a dívida da Madeira foi a pouca vergonha do Estado português quando lá estavam os socialistas» agora acrescenta que os sem vergonha contenentais, não contentes em endividar os madeirenses agora queriam  «que nós não tivéssemos dívida, para ajudá-los a pagar a dívida deles, que é muito mais grave que a nossa, e queriam também que nós ficássemos sozinhos a aguentar os nossos problemas».  De facto, de cada vez que AJJ, rei de uma ilha que corresponde a 2,5% da população nacional, passa a vida a comparar, em valor absoluto, a dívida madeirense com «a vergonha da do Continente». Claro que não interessa comparar em percentagem do PIB porque aí não se poderiam dizer anormalidades sobre o contenente - e se poderia apreciar a dimensão do exemplo de «um bom governo do PSD» e a total falta de vergonha na cara da coisa poucochinha madeirense.

 

 

*zona franca incluída, sem a zona franca, que pouco ou nada contribui para a riqueza (ou emprego) da ilha, usando os dados do INE e estimando um crescimento do PIB madeirense igual ao do PIB nacional, os 5 mil milhões de euros correspondem a ~140% do PIB da Madeira (e a dívida pública admitida a ~165%). Os 7 mil milhões de que se fala, sem as dívidas dos munícipios nem das empresas municipais, corresponderiam a ~190% do PIB madeirense.

Arquivo

Isabel Moreira

Ana Vidigal
Irene Pimentel
Miguel Vale de Almeida

Rogério da Costa Pereira

Rui Herbon


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Fazem me rir

    So em Portugal para condenarem um artista por uma ...

  • Anónimo

    Gostava que parasses de ter opinião pública porque...

  • Anónimo

    Inadmissível a mensagem do vídeo. Retrocedeu na hi...

  • Anónimo

    "adolescentes e pré-adolescentes pouco dados à int...

  • Anónimo

    apos moderaçao do meu comentario reitero

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

blogs

media